OMS eleva risco de epidemia de covid-19 para 'muito alto' em nível global
BR

28 fevereiro 2020

Diretor-geral da agência justifica medida devido ao aumento de novas infecções ao redor do mundo; ao todo são 4.351 com 67 mortes; dentro da China, nova cepa do coronavírus registrava 78.959 casos e 2.791 mortes até esta sexta-feira; secretário-geral da ONU disse a jornalistas que momento não é para pânico, mas para preparação.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, anunciou nesta sexta-feira, 28 de fevereiro, que o risco de propagação e impacto do covid-19 passou de “alto” para “muito alto” em nível global.

Na China, trabalhadores deixam produtos ao ar livre para evitar entrar nos prédios durante o surto de coronavírus.  Foto: Man Yi

De acordo com a agência, até a manhã da sexta-feira em Genebra, 49 países haviam notificado casos da nova cepa do coronavírus. Cinco a mais que no dia anterior. Em todo o mundo, a doença já infectou 4.351 pessoas e matou 67.

China

Na China, onde o covid-19 surgiu em dezembro, autoridades informam a maior baixa no número de casos em mais de um mês. Foram 329 notificações num prazo de 24 horas.

No total, a China tem 78.959 casos de covid-19 com 2.791 mortes.

Desde a quinta-feira, Dinamarca, Estônia, Lituânia, Holanda e Nigéria relataram seus primeiros casos. Todos esses registros têm ligações com a Itália.

Nigéria

A Nigéria é o terceiro país no continente africano a ser afetado pela doença.

Ao todo, 24 casos foram exportados da Itália para 14 países e 97 casos foram exportados do Irã para 11 nações.

Guterres

Ao falar com correspondentes esta sexta-feira, em Nova Iorque, o secretário-geral da ONU, António Guterres, comentou o aumento da avaliação de risco do covid-19.  Ele observou que o mundo está “vendo casos em vários países novos, incluindo agora o continente africano.”

Guterres alertou que “não é hora de entrar em pânico, é hora de estar preparado, totalmente preparado.” Para ele, “agora é a hora de todos os governos intensificarem e fazerem todo o possível para conter a doença, e fazê-lo sem estigmatização, respeitando os direitos humanos.”

O chefe da ONU disse “a contenção é possível, mas a janela de oportunidade está se fechando.” Por isso, ele fez um apelo à “solidariedade e ao apoio global total, com todos os países assumindo suas responsabilidades.”

OMS

Falando a jornalistas em Genebra, o diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, alertou que o “aumento contínuo do número de casos e o número de países afetados nos últimos dias é claramente preocupante”

Segundo Tedros, até o momento, o que se observa são epidemias ligadas ao novo coronavírus em vários países. Ele disse que, no entanto, a “maioria dos casos ainda pode ser atribuída a contatos conhecidos ou grupos de casos.”

Evidências

Tedros destacou que ainda não existem “evidências de que o vírus esteja se espalhando livremente nas comunidades” e informou que se a situação continuar assim, ainda existe a “chance de conter esse vírus.”  Para isso, ele disse que ações robustas precisam “ser tomadas para detectar casos precocemente, isolar e cuidar de pacientes e rastrear contatos.”

O diretor-geral da OMS enfatizou que "existem diferentes cenários em diferentes países e diferentes cenários dentro do mesmo país” e a “chave para conter esse vírus é quebrar as cadeias de transmissão.”

Vacinas

O chefe da OMS também informou que no momento, “mais de 20 vacinas estão em desenvolvimento em todo o mundo e várias terapias estão em testes clínicos.” Ele disse que a expectativa é quue os primeiros resultados saiam em algumas semanas.

Pessoas usam máscaras no Narita International Airport, em Tóquio, Japão. Foto: ONU News/Li Zhang

Ao mesmo tempo, Tedros observou que o mundo não precisa esperar por vacinas e terapias e que já existem ações “que todo indivíduo pode fazer para se proteger e aos outros.”

Economia

Nesta quinta-feira, em Washington, DC, o porta-voz do Fundo Monetário Internacional, Gerry Rice, disse a repórteres que custo econômico do surto de covid-19 ainda é incerto, mas certamente impactará negativamente o crescimento global. Segundo ele, o FMI está analisando todos os dados disponíveis e espera ter uma visão mais concreta do impacto final quando publicar o próximo relatório do Panorama Econômico Mundial em abril.

Rice disse observou que é provável que as projeções de crescimento para o mundo sejam rebaixadas e que “claramente o vírus terá um impacto no crescimento.” Ele destacou que o surto de coronavírus não se limita às fronteiras nacionais, e que, portanto, a resposta econômica a ele também deve ser internacional.

O porta-voz alertou que “no caso de as coisas piorarem”, todos devem “estar em posição de pensar em uma resposta mais sincronizada e coordenada que inclua medidas econômicas.” Ele acrescentou que o FMI possui uma gama completa de ferramentas e incentivos financeiros para ajudar países de baixa renda com financiamento emergencial, para que o dinheiro usado para evitar doenças não ocorra à custa da estabilidade econômica a longo prazo.

Dez ações recomendadas pela OMS para evitar a contaminação pelo covid-19:

  • 1 - Limpar as mãos regularmente com produtos à base de álcool ou lave-as com água e sabão. Tocar o rosto depois de tocar em superfícies contaminadas ou pessoas doentes é uma das maneiras pelas quais o vírus pode ser transmitido. Ao limpar as mãos, é possível reduzir o risco de contaminação.
  • 2 - Limpe as superfícies regularmente com desinfetante, por exemplo, bancadas de cozinha e mesas de trabalho.
  • 3 - Eduque-se sobre o covid-19. Verifique se as informações são de fontes confiáveis, como a agência de saúde pública local ou nacional, o site da OMS ou um profissional de saúde local. A Organização Mundial da Saúde também enfatiza que todos devem conhecer os sintomas. Para a maioria das pessoas, começa com febre e tosse seca, não com coriza. A maioria das pessoas tem doenças leves e melhora sem precisar de cuidados especiais.
  • 4 - Evite viajar se estiver com febre ou tosse e se ficar doente durante um voo, informe a tripulação imediatamente. Quando chegar em casa, entre em contato com um profissional de saúde e informe-o sobre onde esteve.
  • 5 - Se tossir ou espirrar, faça isso em sua manga de sua blusa ou use um lenço de papel. Descarte o lenço imediatamente em uma lixeira fechada e limpe as mãos.
  • 6 - Se você tem mais de 60 anos ou se tem uma condição subjacente como doença cardiovascular, condição respiratória ou diabetes, você tem um risco maior de desenvolver sintomas graves da doença. Você pode tomar precauções extras e evitar áreas lotadas ou lugares onde possa interagir com pessoas doentes.
  • 7 – Uma recomendação para todos é que ao não se sentir bem, fique em casa e chame um médico ou profissional de saúde local. Ele ou ela fará algumas perguntas sobre seus sintomas, onde você esteve e com quem teve contato. Segundo a OMS, isso ajudará a garantir que você receba o aconselhamento correto, seja direcionado ao estabelecimento de saúde certo e impedirá a contaminação de outras pessoas.
  • 8 – Se estiver doente, fique em casa e coma e durma separadamente de sua família e use utensílios e talheres diferentes para comer.
  • 9 - Se sentir falta de ar, ligue para o seu médico e procure atendimento imediatamente.
  • 10 – A OMS diz que é normal e compreensível sentir-se ansioso, principalmente se a pessoa mora em um país ou comunidade que foi afetada. A recomendação é descobrir o que é possível fazer na comunidade onde vive e conversar em seu local de trabalho, escola ou local de culto sobre como se manter seguro.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud