OMS alerta sobre contaminação de profissionais de saúde por Covid-19 BR

Pessoas usam máscaras de proteção no Aeroporto Internacional de Chengdu Shuangliu, na China.
Foto: ONU News / Jing Zhang
Pessoas usam máscaras de proteção no Aeroporto Internacional de Chengdu Shuangliu, na China.

OMS alerta sobre contaminação de profissionais de saúde por Covid-19

Saúde

China informou que 1.716 profissionais de saúde foram infectados e seis morreram; Organização Internacional de Aviação Civil, Icao, diz que coronavírus pode causar redução de até US$ 5 bilhões para empresas aéreas; nova equipe da OMS chega à China neste fim de semana.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, alertou que a informação sobre a contaminação de profissionais da saúde pelo Covid-19 na China é crítica.

Passageiros com máscaras e ponchos descartáveis no Aeroporto Internacional Don Mueang, em Bangcoc, Tailândia.
Passageiros com máscaras e ponchos descartáveis no Aeroporto Internacional Don Mueang, em Bangcoc, Tailândia. Foto: ONU News/Jing Zhang

Falando por vídeo conferência a jornalistas em Genebra, o diretor-geral da agência, Tedros Ghebreyesus, disse que os “profissionais de saúde são a espinha dorsal do sistema e a resposta ao surto.”

Mortes

A China notificou 1.716 profissionais de saúde infectados e seis mortes. Tedros quer “saber mais sobre o número, o período e as circunstâncias”.

A OMS divulgou diretrizes a todos os países para agentes de saúde “que cuidam de pacientes adultos e crianças com infecções agudas”.

A agência está em “contato regular com os fornecedores, pedindo que priorizem a produção e a distribuição de equipamentos de proteção individual para os profissionais na linha de frente.”

Casos

Tedros também falou sobre dados relacionados ao Covid-19 na província de Hubei, onde surgiu a nova cepa do vírus e a maneira como são notificados.

A OMS busca “uma maior clareza sobre como o diagnóstico está sendo feito para garantir que outras doenças respiratórias, incluindo a gripe, não sejam misturadas aos dados do Covid-19.” E explicou que é normal que as definições de uma enfermidade mudem com o passar do tempo.

Moradores da cidade de Nanjing, leste da China, fazem fila para comprar máscaras.
Moradores da cidade de Nanjing, leste da China, fazem fila para comprar máscaras. Foto: Li Zhang

Atualmente, existem 47.505 casos confirmados em laboratório na China. No total, ocorreram 1.381 mortes no país. Somente nesta sexta-feira, foram 121 óbitos.

Fora do país, foram registrados 505 casos em 24 países, com duas mortes.

Missão

Especialistas de uma Missão Conjunta sobre o Covid-19, liderada pela OMS, em parceria com a China, deve chegar no país neste final de semana.  A missão será formada por 12 especialistas internacionais e da OMS, além de profissionais chineses.  

Eles revisarão dados com Ministérios do país e farão visitas de campo para entender a aplicação e o impacto das atividades de resposta.

Impactos na aviação

A Organização Internacional de Aviação Civil, Icao, divulgou algumas previsões preliminares sobre os impactos econômicos após proibições de viagens por causa do Covid-19.

Cerca de 70 companhias aéreas cancelaram todos os voos internacionais para a China continental. Outras 50 reduziram as operações.

Isso resultou numa redução de 80% dos voos com origem e destino na China.

Estimativas 

Pelas estimativas da Icao, o primeiro trimestre de 2020 deve sofrer uma redução geral que varia de 39% a 41% no número de. Isso equivale de 16,4 milhões a 19,6 milhões de passageiros a menos em comparação com as projeções para o período.

Os índices representam ainda uma queda potencial de US$ 4 bilhões a US$ 5 bilhões em receita operacional bruta para companhias aéreas em todo o mundo.

Essas estimativas não incluem potenciais impactos causados por reduções em frete aéreos de carga, nos aeroportos, dos prestadores de serviços de navegação aérea, do tráfego doméstico chinês.

OMS: dicas para viagens durante o surto de coronavírus

Turismo

Em relação ao setor de turismo, a Icao estima que o Japão possa perder US$ 1,29 bilhão em receita seguido pela Tailândia com US $ 1,15 bilhão, por serem os maiores destinos dos turistas chineses na região.

A agência também observou que os impactos do Covid-19 devem ser maiores do que os causados ​​pela epidemia de Sars em 2003, devido ao maior volume e a maior extensão global dos cancelamentos de voos.

A Icao enfatizou que esses são números e previsões preliminares e que ainda não levam em consideração as avaliações mais abrangentes dos impactos econômicos diretos e indiretos do surto do novo coronavírus, os quais serão eventualmente determinados.