OMS fará, nesta quinta-feira, nova reunião de emergência sobre coronavírus BR

Pessoas usando máscaras na área de espera do Aeroporto Internacional Bao'an de Shenzhen, na China.
ONU News/Jing Zhang
Pessoas usando máscaras na área de espera do Aeroporto Internacional Bao'an de Shenzhen, na China.

OMS fará, nesta quinta-feira, nova reunião de emergência sobre coronavírus

Saúde

Comissão reavaliará se surto representa emergência de saúde pública de interesse internacional; especialistas da agência dizem que “mundo inteiro deve estar em alerta”; mais de 6 mil casos da doença foram confirmados com 132 mortes; outros 9 mil casos suspeitos, a maioria na China, estão sendo monitorados.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, anunciou para esta quinta-feira, em Genebra, uma nova reunião da Comissão de Emergência sobre o coronavírus, o 2019-nCoV.

Diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, OMS, Tedros Ghebreyesus.

A Comissão, que já se reuniu sobre o tema duas vezes na semana passada, deverá decidir se o caso é uma emergência de saúde pública de interesse internacional.

Reunião

O diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, disse que “apesar de os números de casos fora da China continuarem relativamente baixos, eles têm o potencial para um surto muito maior.” Segundo ele, já foram confirmadas transmissões de pessoas para pessoas em três países.

Por isso, Tedros decidiu convocar a Comissão, mas reconhece “o que a China está fazendo”, como medidas “muito sérias” para conter a doença.

Oriente Médio

Falando a jornalistas após retornar da China, Tedros informou que até este 29 de janeiro, mais de 6 mil casos haviam sido confirmados, com 132 mortes. Mais de 9 mil suspeitas de coronavírus estão sob análise. 

Fora da China, já foram notificados 68 casos em 15 países. A maior parte dessas pessoas viajou para o país asiático.

Ainda nesta quarta-feira, foram confirmados os primeiros casos no Oriente Médio, em quatro pessoas da mesma família que estiveram na cidade de Wuhan, onde o vírus foi detectado no final de dezembro.

Agências de notícias na Alemanha indicam que quatro casos de coronavírus foram confirmados.  

Todos trabalham na mesma empresa. Ali, um homem de 33 anos tinha participado de um treinamento com uma colega chinesa, que havia viajado da China à Alemanha em 19 de janeiro. A funcionária não apresentava sintomas e só começou a se sentir mal quando voltava à China.

Especialistas da OMS disseram que “o mundo inteiro deve estar em alerta.”

Um total de 6 toneladas de suprimentos enviados pelo Unicef deve apoiar na resposta da China ao novo surto.
Um total de 6 toneladas de suprimentos enviados pelo Unicef deve apoiar na resposta da China ao novo surto.  Foto: Unicef/Henrik Hildelbrandt

Equipe

O diretor-geral da OMS contou que “ficou impressionado com a determinação da liderança chinesa e de seu povo para acabar com o novo surto” de coronavírus. Tedros disse que “os chineses e a economia estão sofrendo o impacto do surto e fazem sacrifícios para contê-lo.”  

Ele também elogiou o convite para que a OMS reúna e lidere uma equipe internacional de especialistas para avaliar a nova cepa do coronavírus e apoiar os colegas chineses.

Unicef

Nesta quarta-feira, o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, enviou para Wuhan, na China, uma remessa de máscaras respiratórias e roupas de proteção para profissionais de saúde.

Um total de 6 toneladas de suprimentos deve apoiar na resposta da China ao novo surto.

A agência enviará mais itens nos próximos dias e semanas.

Clique aqui para mais informações sobre o coronavírus.

OMS: O que é o coronavírus?