Agência da ONU emite alerta para as Américas sobre nova cepa do coronavírus
BR

20 janeiro 2020

Organização Pan-Americana da Saúde, Opas, pede a autoridades nacionais revisem ações tomadas para conter a Síndrome Respiratória Aguda Grave, Sars, em 2003; segundo agências de notícias, mais de 205 casos do coronavírus já foram confirmados; Comissão de emergência da OMS deve se reunir na quarta-feira para discutir assunto.

A Organização Pan-Americana da Saúde, Opas, emitiu um alerta sobre um novo tipo do coronavírus, nCoV, detectado na cidade chinesa de Wuhan, no fim do ano.

A agência recomenda que “os profissionais de saúde tenham acesso a informações atualizadas sobre a doença, se familiarizem com os protocolos para lidar com infecções pelo nCoV e sejam treinados sobre históricos de viagens dos pacientes para analisar essas informações com dados clínicos.”

Pneumonia

De acordo com agências de notícias, o número de pessoas infectadas com o novo vírus na China triplicou no fim de semana. A infecção também foi registrada na Coreia do Sul, no Japão e na Tailândia.

Até esta segunda-feira, foram notificadas 205 infecções. A maior parte em Wuhan, que registrou o primeiro caso do coronavírus.  Os coronavírus são zoonóticos, ou seja, transmitidos de animais para as pessoas.

As suspeitas surgiram no último dia do ano quando essa cidade chinesa informou sobre casos de pneumonia com uma etiologia (o estudo dos tecidos) até então desconhecida. Desde então, três pessoas morreram da doença.

Risco

Uma semana depois, autoridades chinesas informaram que uma nova cepa do coronavírus havia sido detectada. Outros casos foram depois notificados em Pequim, capital da China, Xangai e Shenzen.

A notícia alarmou a Organização Mundial da Saúde, OMS, que chegou a recear o retorno da epidemia da Síndrome Respiratória Aguda Grave, Sars, surgida em 2003.

Em nota divulgada nesta segunda-feira, o diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, anunciou que convocará uma Comissão de Emergência sobre o novo coronavírus. A Comissão se reunirá na quarta-feira, 22 de janeiro, em Genebra, para definir se o surto constitui uma emergência de saúde pública de interesse internacional e quais recomendações devem ser feitas para gerenciá-lo.

Sars

A Opas sugere que as autoridades nacionais “revisem as providências tomadas em resposta à Sars em 2003 adaptando as que são proporcionais ao risco atual”.

Segundo a agência, o coronavírus, CoV, são uma grande família de vírus que causam doenças que variam do resfriado comum a enfermidades mais graves, como a Síndrome Respiratória do Oriente Médio, MERS-CoV, e a Síndrome Respiratória Aguda Grave, SARS-CoV.

Para a agência da OMS na América Latina é preciso fortalecer ações de vigilância para detectar qualquer evento raro de saúde respiratória acompanhando de perto a evolução epidemiológica da situação, fornecendo orientações mais detalhadas quando possível.

Carne e ovos

A OMS já publicou orientações para detectar e tratar pessoas com o novo vírus, incluindo a lavagem regular das mãos e cobrir a boca e o nariz ao tossir e espirrar.

Outras medidas preventivas incluem cozinhar bem alimentos como carne e ovos e evitar o contato próximo com qualquer pessoa que apresente sintomas de doenças respiratórias, como tosse e espirros.

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud