Erupção do vulcão Taal nas Filipinas provoca milhares de evacuações
BR

16 janeiro 2020

Avisos emitidos por autoridades do país sugerem que atividades vulcânicas na ilha mais populosa das Filipinas podem durar "dias, meses ou até anos"; agências das Nações Unidas já estão atuando nas áreas afetadas;  aulas foram suspensas em partes da capital Manila.

O Escritório das Nações Unidas de Assistência Humanitária, Ocha, informou que a Agência de Resposta a Desastres do governo das Filipinas elevou para 4 o nível de alerta do vulcão Taal, localizado a cerca de 70 km do sul de Manila, capital do país.

Erupções e outras atividades vulcânicas provocaram milhares de evacuações e chegaram a fechar o Aeroporto Internacional Ninoy Aquino, que já foi parcialmente reaberto.

Ajuda

O porta-voz do secretário-geral da ONU, Stephane Dujarric, disse que o governo das Filipinas “solicitou oficialmente o apoio da ONU na aquisição de máscaras faciais" para ajudar na proteção de pessoas contra os efeitos das cinzas, poeira e dióxido de enxofre. 

Dujarric contou que as equipes do Ocha e da Organização Internacional para Migrações, OIM, já estão trabalhando em áreas próximas ao vulcão, visitando centros de evacuação e apoiando autoridades locais.

Em partes de Manila e regiões vizinhas, as aulas estão suspensas desde segunda-feira. De acordo com agências de notícias, embora equipes de emergência tenham restaurado a eletricidade em algumas áreas, grande parte da região permanece no escuro.

Antes da guarda costeira começar a impedir que as pessoas retornassem, alguns moradores teriam tentado voltar para suas casas destruídas para salvar o que podiam.

Evacuações

De acordo com o Ocha, erupções ocorridas no domingo passado forçaram mais de 38 mil pessoas a se abrigarem em 198 centros de evacuação. As autoridades nacionais evacuaram áreas em risco dentro de um raio de 14 km da principal cratera do vulcão.

Estima-se que a população total dentro do raio da zona de perigo seja de aproximadamente 460 mil pessoas.

Segundo a Agência de Resposta a Desastres do governo das Filipinas, mais de 75 terremotos vulcânicos foram sentidos em áreas próximas, em intensidades que variam de 2 a 5, o que poderiam significar novas erupções.

Estradas afetadas pelo vulcão Taal estão escorregadias devido à queda de cinzas.
Estradas afetadas pelo vulcão Taal estão escorregadias devido à queda de cinzas. Foto: IOM/Mark Maulit

Erupções

Desde o início dos registros, o Taal teve pelo menos 35 erupções. A mais recentemente tinha ocorrido em 1977.

O país com 105 milhões de habitantes, está numa região conhecida como "anel de fogo" do Oceano Pacífico, onde a atividade sísmica é frequente.

Embora as erupções tenham diminuído na quarta-feira, o Taal permanece no nível 4 de um sistema de alerta que tem 5 como máximo, sinalizando a possibilidade de novas atividades dentro de horas ou dias.

Prioridades

Os terremotos que se seguiram à erupção anterior causaram grandes fissuras no solo, demonstrando segundo cientistas, a intensa energia do Taal e sugerindo uma explosão iminente.

O Ocha destaca que entre as necessidades iniciais prioritárias relatadas nas áreas afetadas estão a compra rápida de máscaras faciais adequadas e itens não alimentares, incluindo kits de higiene.

As autoridades de saúde também alertaram o público a tomar precauções devido aos efeitos na saúde da exposição a cinzas e gases vulcânicos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud