A cada ano, 55 milhões de crianças são vítimas de algum tipo de violência na Europa
BR

15 janeiro 2020

Novos dados foram publicados pela Organização Mundial da Saúde; cerca de 30% dos menores de 18 anos são vítimas de violência física; todos os anos, US$ 581 bilhões são gastos no tratamento de vítimas.

Todos os anos, pelo menos 55 milhões de crianças na Europa sofrem alguma forma de violência física, sexual, emocional ou psicológica, informou a Organização Mundial da Saúde, OMS.

Ainda assim, a agência afirma que “muitos casos de violência interpessoal não são notificados” e que o número total deve ser bem maior.

Atualmente, 66% dos países da Europa proíbem o castigo corporal em todos os ambientes. Foto: Unicef/Luis Kelly

Estimativas

Segundo as estimativas da agência, das 204 milhões de crianças com menos de 18 anos, 9,6% sofrem exploração sexual, 22,9% são vítimas de abuso físico e 29,1% têm danos emocionais. Além disso, 700 são assassinadas a cada ano.

A OMS estima que US$ 581 bilhões sejam gastos anualmente no tratamento de vítimas, mas afirma que “o custo financeiro é insignificante em comparação com o custo na saúde das pessoas.”

Estudos da ONU revelam que as crianças que sofrem violência apresentam maior risco de doença mental, uso de drogas, álcool e obesidade quando se tornaram adultas. Também têm maior probabilidade de desenvolver doenças crônicas.

Em nota, a diretora da Divisão de Doenças Crônicas da OMS na Europa, Bente Mikkelson, disse que “a violência contra crianças é assustadora e angustiante.”

Segundo ela, “o trauma infantil tem um custo terrível, não apenas para as crianças, cujas vidas são destruídas, mas para o bem-estar e a economia de todos os países.”

Combate

A agência diz que os governos estão mais disponíveis para combater o flagelo. Nesse momento, 66% dos países proíbem o castigo corporal em todos os ambientes.

Apesar desses avanços, a OMS afirma que aprovar leis é apenas parte da solução.

Cerca de 83% dos países europeus criaram um plano de ação nacional para esta área, mas menos da metade recebeu o financiamento necessário.

A agência da ONU criou um pacote de medidas, chamado Inspire, que destaca sete estratégias bem-sucedidas para reduzir os níveis de violência. Além disso, a Parceria Global para Acabar com a Violência contra Crianças compartilha o exemplo de Estados-membros que tiveram sucesso nestes esforços.

ODSs

O fim do abuso, exploração, tráfico e todas as formas de violência e tortura contra crianças também faz parte dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODSs.

Bente Mikkelson afirmou que “com vontade política, todos podem resolver este problema.” Para a especialista, “todos os setores da sociedade podem fazer a diferença e tornar a sociedade mais segura para as crianças.”

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Unicef enfatiza "década mortal” para crianças em zonas de conflito

Total de violações graves nesse período chega a 170 mil; quantidade corresponde a 45 violações diárias desde 2010; mundo registra maior número de países em conflitos em três décadas.

Vaticano tem que aumentar medidas para acabar com abuso sexual contra crianças

Em comunicado, relatora especial sobre venda e exploração sexual de crianças reagiu à decisão do papa Francisco de abolir segredo pontifício para abusos cometidos por clérigos.