Presidente da Assembleia Geral anuncia prioridades para 2020
BR

14 janeiro 2020

Até ao fim de seu mandato, Tijjani Muhammad-Bande dará destaque a paz e segurança, educação, fome zero, ação climática, erradicação da pobreza e inclusão; representante anunciou ainda eventos sobre Cooperação Sul-Sul, iniciativa de combate a fluxos financeiros ilícitos e sessão dedicada aos jovens.

O presidente da 74ª sessão Assembleia Geral, Tijjani Muhammad-Bande, apresentou as suas prioridades para o resto do seu mandato, que termina em setembro.

Na sede da ONU, em Nova Iorque, o representante afirmou que o maior objetivo é tornar os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODS, uma realidade até o início da próxima década.

Prioridades

Para Tijjani Muhammad-Bande, as prioridades são paz e segurança, educação de qualidade, fome zero, ação climática, erradicação da pobreza e inclusão.

O presidente disse que “a paz e a segurança internacionais são essenciais para alcançar os ODS, pois nenhum desenvolvimento pode acontecer na ausência de paz.” Ele apontou a urgência de soluções para os conflitos entre Israel e Palestina, Síria, Iêmen e Líbia.

Sobre educação, ele destacou o Dia Internacional da Educação, que será marcado pela segunda vez em 24 de janeiro, e disse que “é importante garantir o acesso ao ensino primário e secundário gratuito e de qualidade, bem como ao ensino profissional e técnico acessível e inclusivo.”

Ambiente

No evento, Tijjani Muhammad-Bande anunciou uma sessão especial em fevereiro com o tema “Como combater a fome: Cooperação Sul-Sul e Triangular para transformar a agricultura”.

Segundo o representante, é possível “acabar com a fome e ajudar a erradicar a pobreza aprofundando a cooperação na modernização do setor agrícola.”

O presidente também falou sobre ação climática, destacando a Conferência dos Oceanos que acontece entre 2 e 6 de junho em Lisboa, Portugal. Ele referiu ainda a Cúpula da Biodiversidade, que está sendo preparada.

Falando sobre a “decepção” causa pela “falta de consenso sobre questões importantes durante a COP25 em Madri”, ele disse que é necessário “acelerar as ações para salvar o planeta.”

Tijjani Muhammad-Bande anunciou também um diálogo de alto nível, a 9 de junho, sobre a Convenção da ONU sobre o combate à desertificação.

A ONU busca incentivar formas de promover a solidariedade para o alcance dos ODSs, incluindo a erradicação da pobreza, Foto ONU/Manuel Elias

Finanças e inclusão

O presidente da Assembleia Geral também falou sobre uma iniciativa de responsabilidade financeira internacional, que combata fluxos financeiros ilícitos e promova o desenvolvimento sustentável. Detalhes sobre a iniciativa devem ser anunciados em 28 de janeiro.

Muhammad-Bande destacou ainda a exclusão social, dizendo que "tem sido uma importante fonte de instabilidade em todas as sociedades".

Ele pediu que todas as delegações participem da celebração de três datas importantes: o 25º aniversário da Quarta Conferência Mundial sobre Mulheres, o 20º aniversário da Resolução 1325 sobre Mulheres, Paz e Segurança e o 10º aniversário da ONU Mulheres.

No dia 31 de março, a Assembleia Geral organiza uma sessão de alto nível dedicada aos jovens, em que devem ser debatidos problemas como a falta de educação de qualidade e o desemprego.

Por fim, Tijjani Muhammad-Bande afirmou que está “firmemente comprometido em trabalhar com todos, de acordo com a Carta da Organização e tendo em vista a urgência das questões que o mundo enfrenta.”

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Seis países perdem direito de votar na Assembleia Geral por não pagarem suas contribuições

São Tomé e Príncipe é uma das exceções do grupo de países em dívida; lista inclui República Centro-Africana, Gâmbia, Líbano, Lesoto, Tonga, Venezuela e Iêmen; Portugal pagou a totalidade do valor, assim como Armênia, Ucrânia e Índia.