Conselho de Segurança adota resolução sobre passagem de ajuda humanitária na Síria BR

A ONU entrega ajuda na Síria, através da fronteira com outros países, há seis anos
Ocha/David Swanson
A ONU entrega ajuda na Síria, através da fronteira com outros países, há seis anos

Conselho de Segurança adota resolução sobre passagem de ajuda humanitária na Síria

Assuntos da ONU

Órgão apreciou dois projetos de resolução autorizando o acesso entre fronteiras para entrega de auxílio a sírios que vivem no noroeste e no nordeste do país árabe; decisão final reduz número de cruzamentos de quatro para apenas dois.

Os 15 países-membros do Conselho de Segurança aprovaram a continuação de entrega de ajuda humanitária em áreas de fronteira com a Síria.  Na noite de sexta-feira, o Conselho adotou uma resolução, preparada pela Alemanha e pela Bélgica que reduz o número de cruzamentos abertos entre fronteiras de quatro para dois.

As Nações Unidas têm um mecanismo para fazer passar o auxílio para sírios que vivem nessas áreas, mas o mandato tem de ser aprovado pelo Conselho.

Seis meses

O texto final recebeu 11 votos a favor e quatro abstenções: China, Estados Unidos, Reino Unido e Rússia.

Em dezembro, o órgão não conseguiu adotar uma resolução sobre o tema por causa do veto da Rússia e da China.

Segundo analistas,  o principal ponto de divergência é a questão do cruzamento Al Yarubiyah, na fronteira com o Iraque. No texto da resolução adotada, na sexta-feira, o cruzamento al-Ramtha, na fronteira jordaniana, permanece fechado.

Os cruzamentos abertos são Bab al-Salam e Bab Al-Hawa que estão entre Síria e Turquia foram autorizados para um período de seis meses.

Reunião esta terça-feira, em Nova Iorque, foi liderada pelo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson
Conselho de Segurança debateu pontos de entrada da ajuda humanitária na Síria, Foto ONU/Eskinder Debebe

Mecanismo

O mecanismo das Nações Unidas para entrega de ajuda humanitária foi estabelecido em 2014 na resolução 2165, mas precisa de aprovação do Conselho de Segurança para funcionar.

A resolução, redigida em 20 de dezembro, estabelece  uma extensão de seis meses que podem ser renovados por mais seis, caso o Conselho concorde.

No mês passado, o texto foi colocado à votação e recebeu 13 votos a favor, mas foi vetado por China e Rússia, países com assentos permanentes no órgão.

Importância

Ao ser perguntado por correspondentes, na quinta-feira, o porta-voz do secretário-geral, Stephane Dujarric, lembrou que não há outra maneira de alcançar as pessoas que precisam da ajuda no noroeste e no nordeste da Síria sem uma passagem entre as fronteiras.

Ele afirmou esperar que os membros do Conselho de Segurança possam chegar a um acordo para algum tipo de resolução que garanta a entrega de ajuda humanitária.

Dujarric disse ainda que a situação humanitária seria pior caso não houvesse a abertura para operações através das fronteiras.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, afirmou que com a expiração do mandato, a operação humanitária na fronteira teria que ser encerrada até que uma nova resolução fosse aprovada autorizando a operação.