Estados Unidos doam US$ 3,3 milhões para vítimas de seca na Zâmbia
BR

6 janeiro 2020

Com a parcela, agência do país para o Desenvolvimento Internacional, Usaid, está estregando quase 10% do total pedido pelo Programa Mundial de Alimentos, PMA, no valor de US$ 36 milhões para a resposta ao país africano este ano.

O Programa Mundial de Alimentos, PMA, recebeu US$ 3,39 milhões da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional, Usaid, para combater a crise alimentar causada pela seca na Zâmbia.

Segundo a agência da ONU, a demanda pela assistência está crescendo, depois de um período de seca que deixou 2,3 milhões de pessoas em situação de insegurança alimentar grave.

Resposta

Com o novo financiamento, o PMA fornecerá 2,3 mil toneladas de leguminosas nos próximos três meses, que irão complementar o milho e farinha que estão sendo distribuídos pelo governo. A ajuda deve chegar a 255 mil pessoas.

No total, durante 2020, espera-se que cerca de 1,1 milhão de pessoas recebam apoio da agência. O PMA está pedindo um total de US$ 36 milhões para esta resposta.

Os restantes 1,2 milhão de pessoas serão assistidos pelo governo nacional e outros parceiros.

Ajuda

A representante da agência no país, Jennifer Bitonde, agradeceu a contribuição dos Estados Unidos e disse que “permitirá que algumas pessoas afetadas pela seca não irão dormir com fome.''

Atualmente, o PMA está apoiando a resposta do governo, ajudando a distribuir a sua ajuda. Também está trabalhando com vários parceiros para garantir que os recursos cheguem aos mais necessitados.

O PMA também ajuda os refugiados da Zâmbia que encontraram abrigo na República Democrática do Congo. Em 2019, a agência apoiou cerca de 14 mil pessoas nesta situação.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud