Jards Macalé relembra show da Declaração dos Direitos Humanos na época da ditadura militar BR

Jards Macalé relembra show da Declaração dos Direitos Humanos que aconteceu há 46 anos, no Rio de Janeiro.
ONU News/Daniela Gross
Jards Macalé relembra show da Declaração dos Direitos Humanos que aconteceu há 46 anos, no Rio de Janeiro.

Jards Macalé relembra show da Declaração dos Direitos Humanos na época da ditadura militar

Direitos humanos

Músico brasileiro falou com exclusividade para ONU News; evento aconteceu no Rio de Janeiro, nos anos 70, com o apoio das Nações Unidas; Declaração Universal dos Direitos Humanos completa 71 anos nesta terça -feira.

Em 1973, a cidade do Rio de Janeiro, no Brasil, recebeu um show que celebrava o aniversário de 25 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, durante o período da ditadura militar.

O show “Direitos Humanos no Banquete dos Mendigos” foi organizado pelo músico e compositor brasileiro Jards Macalé e o artista Xico Chaves, com o apoio da ONU no Brasil.

Show da Declaração Universal dos Direitos Humanos foi lançado em disco, mas censurado na época.
ONU News/Daniela Gross
Show da Declaração Universal dos Direitos Humanos foi lançado em disco, mas censurado na época.

Lembranças

Para celebrar o 71º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, nesta terça-feira, 10 de dezembro, Jards Macalé relembra o show que aconteceu há exatamente 46 anos, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro.

Macalé conta que convenceu diversos artistas brasileiros a se juntarem à iniciativa da ONU. Participaram do show Paulinho da Viola, Gal Costa, Gonzaguinha, Chico Buarque, Raul Seixas, Jorge Mautner, Luiz Melodia e Milton Nascimento, entre outros.

“Fomos para a casa do Chico Buarque de Holanda, na Lagoa, e fomos ler toda a carta e escolher alguns artigos, porque se não iria ficar uma loucura, porque ela é enorme. Então começamos a fazer, todos em volta de uma mesa, escolhendo os artigos e votando. E fizemos uma síntese da carta”.

Proibição 

O show foi gravado e um disco ao vivo chegou a ser distribuído para venda, mas acabou sendo censurado pela ditadura antes de chegar às lojas.

“Foi censurado e, na verdade, foi proibido em todo o território nacional. Foi proibido durante cinco anos. Só na época do Ernesto Geisel que liberaram a área, um pouco. Aí aproveitamos e colocamos o disco disponível para o público”.

Imagem de encontro do comitê que elaborou a Declaração Universal dos Direitos Humanos adotada em 1948.
ONU
Imagem de encontro do comitê que elaborou a Declaração Universal dos Direitos Humanos adotada em 1948.

Direitos Humanos

Jards Macalé, que acaba de lançar o disco Besta Fera, o primeiro de inéditas em 20 anos, também falou da importância de se cumprir os direitos humanos. Para ele, esses direitos “devem ter validade para sempre”.

A Declaração Universal dos Direitos Humanos foi adotada pela Assembleia Geral da ONU no Palácio de Chaillot, em Paris, três anos após o fim da Segunda Guerra Mundial. Esta terça-feira também marca o Dia Mundial dos Direitos Humanos.

Jards Macalé relembra show da Declaração dos Direitos Humanos