Força feminina no centro de celebração da Semana da Polícia das Nações Unidas BR

Polícia das Nações Unidas no Darfur, conversando com moradores de campo de deslocados internos
Unamid/Albert Gonzalez Farran
Polícia das Nações Unidas no Darfur, conversando com moradores de campo de deslocados internos

Força feminina no centro de celebração da Semana da Polícia das Nações Unidas

Assuntos da ONU

Um dos eventos premiou uma boina-azul do Senegal que serve nas forças de paz da ONU na República Democrática da Congo, Monusco; em entrevista à ONU News, conselheiro de polícia, Luís Carrilho, diz que organização precisa aumentar contingente feminino.

O Conselheiro da Polícia das Nações Unidas, Luís Carrilho, destacou que a organização quer recrutar mais mulheres para operações que tem no mundo. Com isso, ele espera que cresçam também a credibilidade e o desempenho das forças de paz no terreno.

O conselheiro lembra que a estratégia de aumentar a presença feminina também inclui o apoio a vítimas de crimes, comunidades carentes de segurança, crianças, refugiados e deslocados internos.

O conselheiro da Polícia das Nações Unidas apelou a todos os países de língua portuguesa que contribuam com mais polícias
O conselheiro da Polícia das Nações Unidas apelou a todos os países de língua portuguesa que contribuam com mais polícias, Daniela Gross

Semana 

Carrilho conversou com a ONU News, em Nova Iorque, às margens de eventos que marcam a Semana da Polícia da ONU 2019. Para ele, a mulher faz a diferença.

“As comunidades sentem uma facilidade maior em lidar com mulheres polícias. Homens polícias são também importantes, mas no conjunto de mulheres e homens polícias pensamos que podemos, temos a certeza que podemos fazer um melhor serviço às comunidades nas missões de paz. As mulheres polícias, como nós sabemos nós trabalhamos com a polícia dos Estados-membros, os desafios estão lá. Se os Estados-membros tiverem mais polícias nós podemos recrutar mais para a polícia das Nações Unidas.”

Efeitos

O conselheiro da polícia da ONU quer reforçar parcerias que levem ao aumento das mulheres.

“Porque a polícia, hoje em dia, trabalha, em primeiro lugar, em parceria com as comunidades. A Polícia da ONU atua com as Polícias Nacionais, com Estados-membros, com países contribuintes de polícias e equipas nacionais da ONU. Portanto temos essa abrangência. Este ano também, pela primeira vez, o Prémio da Mulher Policia das Nações Unidas foi entregue na Semana de Polícia das Nações Unidas e vamos ter oportunidades especiais.”  

Esta quarta-feira, o Conselho de Segurança dedicou uma sessão aos comissários policiais da ONU, que representam mais de 10 mil efetivos atuando em todo o mundo.

Chefe da Polícia da ONU destaca ação para manter a paz

Segurança

Entre os temas da reunião estão o incentivo à participação da mulher e a polícia na promoção da segurança global. Um comité de 34 países que colabora com polícias para a organização também marcará a Semana da Polícia da ONU, que termina na sexta-feira.

Os eventos realizados na sede das Nações Unidas incluem apresentações de especialistas e chefes de componentes da polícia de 14 operações de manutenção da paz, missões políticas especiais e escritórios regionais.