ONU elogia criação de postos militares para monitorar cessar-fogo em Hodeida BR

Abhijit Guha com iemenitas em um ponto de observação na cidade de Hodeida, no Iêmen.
Unmha
Abhijit Guha com iemenitas em um ponto de observação na cidade de Hodeida, no Iêmen.

ONU elogia criação de postos militares para monitorar cessar-fogo em Hodeida

Paz e segurança

Chefe de observadores internacionais pede apoio total para impulsionar acordo e reduzir tensões na cidade portuária do Iêmen; medida faz parte do apoio dado pelas Nações Unidas para assegurar fim do conflito na área.

O chefe da Missão da ONU de Apoio ao Acordo de Hodeida, Abhijit Guha, elogiou a criação de quatro postos militares de observação para “facilitar o desarmamento direto entre partes” do conflito no maior porto do Iêmen.

Guha apelou a todos que apoiem o cessar-fogo e diminuam tensões para salvar vidas.

Ajuda Humanitária

O chefe dos observadores internacionais pediu a todos que meçam suas palavras para evitar divisões e apoiem a iniciativa. Hodeida, além de ser o maior porto de entrada para ajuda humanitária, é também a quarta maior cidade do Iêmen.

PMA distribui alimentos no bairro de Bajil, em Hodeida
PMA distribui alimentos no bairro de Bajil, em Hodeida. Foto: PMA/Annabel Symington

A criação de postos de observação conjunta, na linha de frente da cidade portuária do Mar Vermelho, foi anunciada após a ONU ajudar a produzir o cessar-fogo, assinado em dezembro em Estocolmo, na Suécia.

O entendimento entre as partes envolvidas para interromper o conflito e reposicionar tropas na área pretende “construir confiança para abrir o caminho para negociações mais amplas” para o fim da guerra que entrou para o quinto ano.

Aliança

O cessar-fogo foi firmado entre as forças houthis e uma aliança liderada pela Arábia Saudita, que apoia o governo iemenita, reconhecido pela comunidade internacional. Os confrontos começaram em 2014.

Hodeida é o principal porto do Iêmen e dele depende a entrada de auxílio para milhões de pessoas, em situação de insegurança alimentar, no país árabe.

ONU elogia ações para cessar-fogo no maior porto do Iêmen