Robôs assassinos, crianças vítimas de ataques na Líbia e um brasileiro na Síria

22 outubro 2019

Neste #DestaqueONUNews, saiba como uma campanha para proibir o uso de “robôs assassinos” movimentou ativistas na ONU; Unicef pede ações para proteger crianças vítimas de confrontos na Líbia; e você vai conhecer um brasileiro que atua na Síria no especial de 74 anos das Nações Unidas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Líbia: Unicef diz que crianças devem ser protegidas de ataques em qualquer lugar

Três irmãs morreram dentro de casa num bombardeio; perto da capital, Trípoli, cinco alunos ficaram feridos num ataque a uma escola; combates entre tropas do governo e forças do autoproclamado Exército Nacional da Líbia intensificam-se.

Na ONU, ativistas reforçam campanha contra “robôs assassinos” apoiada pelo Brasil

Sistemas eletrônicos autônomos podem matar sem intervenção humana; evento na ONU discutiu necessidade de proibir esse tipo de tecnologia; Brasil é único país de língua portuguesa até o momento a aderir à iniciativa.