ONU condena ataque a mesquita em Burquina Fasso que matou pelo menos 15 fieis
BR

13 outubro 2019

Secretário-geral expressou suas profundas condolências às famílias das vítimas, ao povo e ao Governo do país; segundo agências de notícias, ataque a mesquita que fica em região próxima à fronteira com o Mali ocorreu durante orações. 

Em nota emitida pelo seu porta-voz, o secretário-geral condenou fortemente o ataque a uma mesquita na cidade de Salmossi, no norte de Burkina Fasso. 

Agências de notícias informaram que o ataque ocorreu durante as orações de sexta-feira, 11 de outubro. Homens armados teriam entrado na mesquita que fica na região de Oudalan, na fronteira com o Mali, e matado pelo menos 15 pessoas. Outras ficaram seriamente feridas.

António Guterres na sede da ONU em Nova Iorque, by ONU News/Joon Park

Compromisso

Antônio Guterres expressou suas profundas condolências às famílias das vítimas, ao povo e ao Governo de Burkina Fasso e desejou uma rápida recuperação dos feridos.

 O chefe da ONU reiterou o compromisso das Nações Unidas de trabalhar com Burkina Fasso para promover a coesão social e garantir que o país continue no caminho do desenvolvimento sustentável.

Deslocado

Na última sexta-feira, o porta-voz da Agência da ONU para Refugiados, Acnur, Andrew Mbogori, fez um alerta para a crise humanitária que está ocorrendo nas regiões central e norte de Burkina Fasso. 

De acordo com a agência da ONU, cerca de 486 mil pessoas foram forçadas a fugir para outras regiões do país. Destas, 267 mil foram deslocadas somente nos últimos três meses. 

Outras 16 mil pessoas fugiram para os países vizinhos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Conselho de Segurança debate papel de jovens para silenciar armas em África até 2020

Discussão abordou iniciativa da União Africana; continente é o mais jovem do mundo, com 65% da população com menos de 30 anos.