Primeiro-ministro da Etiópia Abiy Ahmed Ali vence 100º Prêmio Nobel da Paz
BR

11 outubro 2019

Comitê Nobel Norueguês reconhece esforços do chefe do governo etíope que selou um acordo de paz com a vizinha Eritreia; secretário-geral das Nações Unidas elogiou aproximação histórica; Abiy Ahmed também serviu como boina-azul da ONU em Ruanda.  

O primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed Ali, é o vencedor do Prêmio Nobel da Paz de 2019. O chefe de governo etíope, de 43 anos, foi titular da pasta da ciência e tecnologia no país africano após ter trabalhado como boina-azul em Ruanda em 1995.

A premiação de Abiy Ahmed Ali foi anunciada esta sexta-feira em Oslo, na Noruega. A entrega do Nobel será em dezembro. Ele receberá uma medalha, um certificado e o equivalente a US$ 900 mil.

Conflito

A  presidente do Comitê Nobel Norueguês, Berit Reiss-Andersen, declarou que o primeiro-ministro da Etiópia recebe o prêmio “por seus esforços para alcançar a paz e a cooperação internacional em particular a iniciativa determinada de resolver o conflito fronteiriço com a Eritreia”.

No ano passado, Abiy Ahmed  Ali conseguiu alcançar um acordo com o país vizinho, pondo fim a um impasse militar de 20 anos na sequência de uma guerra entre 1998 e 2000.

África

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres parabenizou o novo Nobel destacando que “sempre disse que ventos de esperança estão soprando cada vez mais forte em toda a África”.

Para o chefe da ONU, “uma das principais razões é o primeiro-ministro da Etiópia”, que para Guterres teve uma visão que ajudou a Etiópia e a Eritreia a alcançar uma aproximação histórica.

Estabilidade 

Em nota, Guterres disse ainda que “teve  a honra de testemunhar a assinatura do acordo de paz que foi realizada no ano passado”. O secretário-geral destacou que esse  março abriu novas oportunidades para a região desfrutar de segurança e estabilidade.

Para ele, a liderança de Abyi Ahmed é “um exemplo maravilhoso dado a outras pessoas dentro e fora da África, procurando superar a resistência do passado e colocar as pessoas em primeiro lugar”.

De acordo com o Comitê Nobel Norueguês, o prêmio também visa reconhecer todas as partes interessadas que trabalham pela paz e reconciliação na Etiópia e nas regiões leste e nordeste da África.

Protocolo Real Saudita
Secretário-geral, António Guterres, encontra-se com o rei da Arábia Saudita, Salman bin Abdulaziz Al Saud, por ocasião da assinatura do acordo entre Eritreia e Etiópia.

Futuro

A Comitê Nobel Norueguês destaca que Abiy Ahmed Ali iniciou importantes reformas que dão a muitos cidadãos a esperança de uma vida de um futuro melhores.

Na 100ª edição do prêmio, a organização disse acreditar que é neste momento que os esforços de Abiy Ahmed merecem reconhecimento e precisam de incentivo.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Projetos da Guiné-Bissau e Brasil recebem prêmio da ONU para meio ambiente

Entrega da distinção aconteceu em gala em Nova Iorque; é a primeira vez que uma iniciativa do país africano vence o Prêmio Equador, que distingue soluções inovadoras para enfrentar os desafios da mudança climática; no passado, prémio foi entregue a personalidades como Al Gore ou Gisele Bündchen. 

Guterres alerta que “a paz enfrenta enormes obstáculos”

Secretário-geral informa Conselho de Segurança sobre prevenção e mediação de conflitos; há “sinais encorajadores” para o Iémen, República Centro-Africana e Burkina Faso; chefe da ONU pede maior unidade aos Estados-membros.