Guterres quer forte envolvimento do Conselho de Segurança no combate aos conflitos em África

7 outubro 2019

Secretário-geral defende posição internacional unida e compromisso com as metas partilhadas pela região e pela comunidade internacional; continente é o maior ponto de origem e destino  de forças de paz das Nações Unidas.

O secretário-geral disse ao Conselho de Segurança da ONU que um forte envolvimento dos Estados-membros do órgão, seus parceiros e outras instituições em esforços para prevenir conflitos em África é “mais necessário do que nunca”.

António Guterres falou esta segunda-feira na sessão realizada sob o tema “Paz e segurança em África: a centralidade da diplomacia preventiva, da prevenção e da resolução de conflitos”. O debate foi realizado como parte da presidência rotativa da África do Sul no órgão durante este mês.

Esforços

Soldado de paz egípcio da missão da ONU na República Centro-Africana, Minusca, ajuda a distribuir água na capital Bangui, Minusca/Hervé Serefio

Para o chefe das Nações Unidas, o fim dos conflitos na região africana "depende do engajamento das partes envolvidas". Para ele, os esforços de prevenção e resolução dessas crises “exigem uma posição internacional unida e um compromisso com objetivos comuns.”

Guterres apontou ainda a parceria da ONU com a União Africana para questões de paz e segurança como um tema de “particular importância”, considerando que a entidade regional é o principal parceiro estratégico das Nações Unidas no continente.

Uma das questões do debate do Conselho foi o papel da juventude no diálogo sobre a paz, que também mereceu atenção na semana passada. A meta do órgão é “aproveitar ao máximo” o potencial dos jovens para a consolidação da paz no continente em apoio à iniciativa que pretende “silenciar as armas” até 2020.

Sofrimento

Guterres destacou que quando a prevenção de conflitos falha, as Nações Unidas trabalham com os parceiros para reduzir o sofrimento, resolvê-los e consolidar uma paz sustentável.

O chefe da ONU reafirmou ainda o apoio à iniciativa africana para calar as armas como uma base para promover a paz e a segurança, além de garantir um futuro melhor e mais seguro na região.

Missões

Guterres lembrou que as maiores missões de manutenção da paz da ONU estão no continente africano, com mais de 80 mil boinas-azuis da organização.

Para o secretário-geral, África é região que mais contribui com tropas para a  organização. Segundo ele, essas missões precisam de um apoio forte e unificado por meio de um financiamento robusto e de mandatos fortes.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Enviado especial destaca “oportunidade de ouro” na Região dos Grandes Lagos

Encontro do Conselho de Seguranca debateu situação nestes países africanos; Huang Xia destacou os esforços de Angola pela paz e pediu mais apoio da comunidade internacional.