Guterres diz que "não há lugar para violência, intimidação ou fraude" em eleições no Afeganistão

Mulher vota em Cabul em 2018
Fardin Waezi/Unama
Mulher vota em Cabul em 2018

Guterres diz que "não há lugar para violência, intimidação ou fraude" em eleições no Afeganistão

Paz e segurança

País realiza este sábado, 28 de setembro, eleições presidenciais, que contam com o apoio logístico das Nações Unidas; vários ataques relacionados com a votação aconteceram nos últimos meses.

O secretário-geral, António Guterres, afirmou que todos os representantes no Afeganistão devem “cumprir a sua responsabilidade de apoiar um processo eleitoral pacífico, credível, transparente e inclusivo.”

O país realiza este sábado, 28 de setembro, eleições presidenciais, que contam com o apoio logístico das Nações Unidas.

Violência

Em nota, o chefe da ONU disse que "não há lugar para violência, intimidação ou fraude".

Nos últimos meses, o Afeganistão foi atingido por vários ataques que causaram preocupações de segurança.

Um dos ataques, em Charikar, matou cerca de 26 pessoas, incluindo crianças. Uma explosão na Zona Verde de Cabul, onde estão localizados o Ministério da Defesa e a embaixada dos Estados Unidos, matou outras 22 pessoas.

Missão da ONU quer campanha eleitoral justa no Afeganistão

Guterres pediu a todas as partes que garantissem que todos os eleitores afegãos possam exercer seu direito de voto e afirmou que "é crucial que o Afeganistão seja um sistema político democrático e inclusivo".

Ele lembrou que quaisquer atos de violência contra o processo eleitoral, incluindo ataques a centros de centros de votação, funcionários e eleitores, são inaceitáveis.

Encerramentos

Segundo agências de notícias, o governo afegão encerrou 2,4 mil assembleias de voto, citando razões de segurança. Algumas autoridades locais alegaram que os encerramentos tiveram motivações políticas.

Na sexta-feira, a Missão das Nações Unidas no Afeganistão, Unama, anunciou o fecho de mais 440 locais de voto. Segundo a missão, "é imperativo esclarecer onde esses centros de votação estão localizados, porque os eleitores têm o direito de votar e precisam saber."