Guterres pede a EUA e Rússia que prolonguem acordo de redução de armas nucleares
BR

26 setembro 2019

Encontro de alto nível na Assembleia Geral marcou o Dia Internacional para a Eliminação Total das Armas Nucleares; para secretário-geral da ONU, essas armas continuam sendo “uma ameaça potencialmente existencial”.

A Assembleia Geral marcou esta quinta-feira, 26 de setembro, o Dia Internacional para a Eliminação Total das Armas Nucleares com um encontro de alto nível.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, avisou que “uma corrida qualitativa às armas nucleares está em andamento.”

Perigo

Bomba atômica foi lançada há 76 anos
Local atingido por bomba nuclear em Hiroshima, no Japão, em 1945, Foto ONU/Yosuke Yamahata

Em mensagem sobre o dia, ele disse que “as relações entre países com armas nucleares estão confusas” e que a retórica perigosa está aumentando.

Além disso, “o regime de controle de armas, que foi construído de forma minuciosa, está se desgastando” e aumentam “as divisões sobre o ritmo e a escala do desarmamento.”

António Guterres receia o retorno “de maus hábitos que podem tornar o mundo inteiro refém da ameaça de aniquilação nuclear.”

Ameaça

O secretário-geral disse que as armas nucleares continuam representando “uma ameaça única e existencial para o nosso planeta” e que “qualquer uso de armas nucleares seria uma catástrofe humanitária.”

Ele lembrou que “muito progresso foi feito na redução dos perigos”, mas disse que esses avanços podem ser interrompidos e revertidos.

Tratados

Em agosto, por decisão dos Estados Unidos e da Rússia, expirou o Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário, INF, na sigla em inglês. Para Guterres, “o mundo perdeu um freio inestimável na guerra nuclear.”

O chefe da ONU aproveitou a oportunidade para pedir aos dois países que prolonguem o acordo conhecido como New START, de redução e limitação de armas.  Segundo ele, isso daria “estabilidade e tempo para negociar futuras medidas de controle de armas.”

Em 2018, o secretario-geral conversou com sobreviventes das bombas atômicas contras as cidades de Hiroshima e Nagasaki
Em 2018, o secretario-geral conversou com sobreviventes das bombas atômicas contras as cidades de Hiroshima e Nagasaki, by ONU Dan Powell

Proliferação

Guterres também quer que os países-membros que cooperem na revisão do Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares, agendada para 2020.

Para ele, esse tratado “continua sendo a pedra angular do regime de desarmamento e não proliferação nuclear.”

Multilateralismo

Já o presidente da Assembleia Geral, Tijjani Muhammad-Bande, “nesse momento de desenvolvimentos tecnológicos extraordinários” a “melhoria de armas para as tornar mais letais, sobretudo as nucleares, não deve acontecer.”

Ele disse que este assunto “ameaça a segurança de todos” e que “nesta nobre missão o multilateralismo é a única forma de avançar.”

No encontro de alto nível, discursaram também representantes dos países-membros e de Organizações Não-Governamentais, ONGs.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud