ONU apresenta plano de transformação e transição energética até 2030

23 setembro 2019

Proposta do Secretariado da organização visa baixar em 45% as emissões de gases de efeito estufa em suas operações; estratégia prevê gerar cerca de 80% de eletricidade a partir de energia renovável já na próxima década.

O Secretariado da ONU divulgou um novo plano de ação climática que em 10 anos quer reduzir em 45% as emissões de gases de efeito estufa nas operações globais. O anúncio foi feito horas antes do Encontro de Cúpula para a Ação Climática, que acontece esta segunda-feira em Nova Iorque.

A estratégia pretende ainda que cerca de 80% de eletricidade seja gerada a partir de energia renovável até 2030.

O dióxido de carbono é o principal gás de efeito estufa de longa duração na atmosfera. Foto: NASA

Mudanças 

De acordo com a organização, a meta é ajudar a aumentar a ambição global e de uma forma ampla impulsionar as ações para limitar as mudanças climáticas.

Segundo o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma,  as operações globais do Secretariado da ONU representam aproximadamente 58% das emissões de gases de efeito estufa de todo o Sistema das Nações Unidas.

O Plano de Ação Climática pretende transformar as operações tal como prevê o relatório da Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças do Clima, Ipcc, de 2018. O documento aponta os “benefícios claros” em limitar a mudança climática a 1.5 °C.

Reduções

O plano quer alcançar reduções absolutas por pessoa das emissões de gases de efeito estufas em 25% até 2025 e 45% até 2030.

O consumo de eletricidade diminuiria 20% até 2025 e 35% até 2030. A eletricidade adquirida a partir de energia renovável seria de 40% antes de 2025 e de 80% até 2030. 

Outras metas têm impacto climático em viagens aéreas comerciais e outros eventos. O plano prevê ainda a neutralidade climática contínua para as operações globais do Secretariado.

ONU News/ Anton Uspensky
O Plano de Ação Climática da Secretariado da ONU quer impulsionar os atuais esforços de gestão ambiental

Dióxido de Carbono

As Nações Unidas emitiram 2 milhões de toneladas de dióxido de carbono equivalente, CO2 eq, em 2018.

Várias entidades da organização geraram 45% de emissões de gases de efeito estufa em suas instalações como escritórios centrais, no campo e centros de logística. Cerca de  42% foram obtidas de viagens aéreas e 13% de outras formas de viagem.

O Plano de Ação Climática da Secretariado da ONU quer impulsionar os atuais esforços de gestão ambiental, “promovendo soluções inovadoras, mudando a cultura organizacional e fazendo parcerias com partes interessadas externas”.

Atividades

De acordo com a organização, outros parceiros serão envolvidos em ações em prol de uma redução significativa de carbono em torno de 30%.

A transformação e a transição energética pretende influenciar o desenvolvimento econômico e sustentável. As atividades devem ser aplicadas  com eficiência nas operações de longo prazo, melhor integração da ação climática em nível de países e um impacto em comunidades vulneráveis onde o Secretariado da ONU opera.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Encontro de Cúpula sobre Ação Climática reúne mais de 80 líderes internacionais

Evento, convocado pelo secretário-geral da ONU, terá mais de 60 chefes de Estado e Governo; novo relatório afirma que últimos cinco anos foram os mais quentes desde o início dos registros e perdas de glaciares nunca foram tão grandes como as ocorridas entre 2015 e 2019.

5 minutos com a enviada da juventude da ONU sobre a Cúpula do Clima

É fundamental que os jovens sejam ouvidos na luta contra a mudança climática que representa o futuro do planeta. Somos 1 bilhão e 800 milhões de vozes, diz a enviada do secretário-geral para a juventude, Jayathma Wickramanayake.