ONU Mulheres e parceiros querem contribuir para aumentar poder económico de moçambicanas

30 agosto 2019

Agência apoia nova iniciativa do Ministério do Género, Criança e Ação Social de Moçambique; Banco Africano de Desenvolvimento deve financiar estratégia com ações de impacto em áreas rurais e urbanas.

Moçambique apresentou esta quarta-feira a Promulher, uma iniciativa para promover o empoderamento feminino que fará a capacitação, promoção do acesso a recurso produtivos e melhoria do ambiente de negócio.

No acto do lançamento do programa, em Maputo, a representante da ONU Mulheres, Marie Kayisire, explicou a sua importância.

Ciclones

“O programa Promulher chega no momento crítico e oferece uma oportunidade de apoiar mulheres de todo país, especialmente as mulheres que foram afectadas pelo ciclone Idai e Kenneth”.

Já o secretário permanente do Ministério do Género, Criança e Ação Social, Danilo Momade, destacou que o empoderamento económico não é único objectivos do programa quinquenal do governo, 2015-2019.

“Constitui também uma das premissas essenciais para a realização da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável que tem como um dos objectivos alcançar a igualdade do género e empoderar todas as mulheres e raparigas.”

Tecnologias

O Promulher incentiva o empreendedorismo de mulheres e jovens, as oportunidades de emprego e capacitação, incluindo mentoria em gestão de negócios, ligação com redes e serviços de apoio e acesso a tecnologias.

O representante do Banco Africano Desenvolvimento, BAD, em Moçambique, Pietro Toigo, disse que a concretização desta iniciativa segue-se ao recente anúncio do presidente da instituição sobre o apoio a iniciativas em Àfrica na reunião do G7.

“Anunciaram a mobilização de U$D 750 milhões para o programa da FAO, complementado os recursos próprios do Banco. Aguardamos a possibilidade de trabalhar com Governo de Moçambique e o Ministério do Género, Criança e Acção Social, assegurando que uma boa porção deste novo recurso venha beneficiar o desenvolvimento económico da mulher moçambicana, apoiando o primeiro pilar da estratégia do programa Promulher.”

O Programa Nacional de Empoderamento Económico da Mulher destaca como prioridade, o apoio à mulheres rurais com limitações nas habilitações literárias.

Empresárias

As mulheres das zonas peri-urbnas envolvidas na economia informal também deverão ser contempladas ao lado de iniciativas de empresárias, meninas e jovens.

Segundo dados oficiais, a taxa de analfabetismo nas zonas urbanas é de 31,4% entre as mulheres, em comparação com os 14% dos homens em Moçambique. no campo, o fosso é maior com 71,6% entre as mulheres e 39% dos homens.

*De Maputo para ONU News, Ouri Pota.

Ouri Pota
Participantes da apresentação da iniciativa que promove o empoderamento feminino em Moçambique.
Participantes da apresentação da iniciativa que promove o empoderamento feminino em Moçambique., by Ouri Pota

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud