Mostra fotográfica ilustra combate à desnutrição aguda em Moçambique

25 agosto 2019

PMA apoia ações para enfrentar o problema que afeta 6% de crianças com menos de cinco anos; cerca de 15% dos menores de idade sofrem de baixo peso e 43% de desnutrição crónica.*

O Programa Mundial de Alimentação, PMA, documenta através de fotografias as atividades sobre a desnutrição implementadas nos distritos de Monapo e Ilha de Moçambique.

A exibição Geração de demanda para o programa de reabilitação nutricional” está patente até 7 de setembro no Centro Cultural Brasil-Moçambique em Maputo.

Reabilitação

Com a exposição, a agência pretende partilhar informação e a experiência sobre a implementação do programa de reabilitação nutricional, PRN, iniciado há nove anos nas áreas do norte.

Outro objetivo é mostrar os resultados alcançados com a nova componente do programa de reabilitação nutricional, que desde 2017 beneficia populações das províncias de Cabo Delgado, Nampula e Zambézia.

Em Moçambique, estatísticas indicam que a desnutrição aguda afeta 6% das crianças menores de cinco anos. Outras 15% têm baixo peso e 43% enfrentam desnutrição crónica.

Nas zonas rurais, 64% da população não tem acesso a água potável e  nove em cada 10 habitantes não dispõe de saneamento melhorado.

Ativistas

As 30 fotos apresentadas na exposição são do fotógrafo Chico Carneiro, que fez as imagens nos distritos de Monapo e Ilha de Moçambique.

Nelas estão beneficiários do Programa de Reabilitação Nutricional, ativistas comunitários de saúde, jornalistas comunitários, profissionais de saúde e de nutrição.

Para representante do PMA em Moçambique, Karin Manente, a exposição mostra visualmente o impacto da iniciativa que em breve será implementada na província central de Sofala.

 

 De Maputo para ONU News, Ouri Pota.

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Moçambique revela que aumento da repreensão aos crimes contra vida selvagem diminuiu ameaças

População de 10,8 mil elefantes é considerada estável há cinco anos; sucesso também é atribuído ao estreitamento da colaboração entre Procuradoria, Tribunal Supremo e Forças de Defesa e Segurança.

Em Maputo, chefe da OIM diz que mundo está confrontado com o desafio de evitar degradação ambiental

António Vitorino pede que não sejam esquecidas as áreas afetadas pelos ciclones; visita ocorre cinco meses após o primeiro desastre; diretor vê Encontro de Cúpula sobre Mudanças Climáticas como oportunidade para abordar impactos do clima nas migrações e na mobilidade.