Líderes da Semana do Clima da América Latina e Caribe se reúnem no Brasil para impulsionar ação climática
BR

19 agosto 2019

Conclusões do encontro vão alimentar os resultados da Cúpula de Ação Climática, organizada pelo secretário-geral da ONU em 23 de setembro, em Nova Iorque; evento, que acontece na cidade de Salvador, inicia nesta segunda-feira e encerra no dia 23 de agosto.

Mais de três mil participantes são esperados na Semana do Clima da América Latina e Caribe que inicia nesta segunda-feira na cidade brasileira de Salvador, na Bahia.  Participam do evento ministros de governo e representantes seniores de agências multilaterais e Organizações Não Governamentais, ONGs.

O principal objetivo do evento, que encerra no dia 23 de agosto, é impulsionar a resposta da região às mudanças climáticas.

O principal objetivo do evento, que encerra no dia 23 de agosto, é impulsionar a resposta da região às mudanças climáticas. Foto: Banco Mundial/Scott Wallace

Cooperação

Em cooperação entre o Governo Federal Brasileiro e a cidade de Salvador, a Semana do Clima da América Latina e Caribe, Laccw, é organizada através de uma parceria de organizações internacionais e regionais. O ministro do Meio Ambiente do Brasil, Ricardo Salles, e o prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães Neto, participarão de vários eventos durante a semana, incluindo o segmento de alto-nível.

O ministro de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Argentina, Rabino Sergio Bergman, e a ministra de Meio Ambiente e presidente designada da Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas, COP25, deste ano no Chile, Carolina Schmidt, participam do encontro de alto nível na quinta-feira, dia 22.

Ações Climáticas

De acordo com a ONU, os planos atuais de ações climáticas, conhecidos como Contribuições Nacionais Determinadas, NDCs na sigla em inglês, não são suficientes para manter o mundo no caminho certo para alcançar o objetivo do Acordo de Paris, que limita o aquecimento global para o mais próximo possível de 1,5°C. Por isso, a Semana do Clima acontece em um momento crítico, onde governos se preparam para submeter o próximo round de NDCs, até 2020.

A Semana terá um calendário de atividades dinâmico, que vai demonstrar a ambição climática crescente em toda a região, desde discussões técnicas até diálogos temáticos de alto nível.

ONU/Rick Bajornas
a 74ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas acontece na sede da organização em Nova Iorque.

Conclusões

As conclusões do encontro vão alimentar os resultados da Cúpula de Ação Climática, organizada pelo secretário-geral da ONU em 23 de setembro, em Nova Iorque, com o objetivo final de impulsionar a ambição climática e acelerar a implementação do Acordo de Paris e a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. A Semana do Clima também contribuirá para a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, COP25, que acontecerá em Santiago, no Chile, de 2 a 13 de dezembro de 2019.

Unep Grid Arendal/Riccardo Pravettoni
Plantação de soja na Amazônia substituindo floresta.

Participação

Outros oficiais que confirmaram presença são o diretor sênior de Política e Programa de Mudanças Climáticas da ONU, Martin Frick, o presidente e CEO da Associação Internacional de Comércio de Emissões, Ieta, Dirk Forrister, o gerente de operações do Banco Mundial no Brasil, Renato Nardello, o enviado especial do secretário-geral das Nações Unidas para a Cúpula da Ação Climática, embaixador Luis Alfonso de Alba, o líder da WWF para a Prática de Clima e Energia e presidente da Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2014, COP20, no Peru, Manuel Pulgar-Vidal e o campeão de alto nível para ação climática do Chile, Gonzalo Muñoz.

São esperados participantes dos 33 países da América Latina e Caribe, além de outras regiões do mundo, somando, até o momento, mais de 90 nacionalidades diferentes. O evento reunirá autoridades nacionais e locais, líderes regionais dos setores públicos e privados e representantes da sociedade civil, incluindo líderes indígenas e jovens, assim como oficiais das Nações Unidas.

As discussões serão no Salvador Hall, um centro de eventos transformado na Cidade do Clima, para receber a Semana com altos padrões de sustentabilidade. O local é totalmente acessível através de transporte público e atenção especial será dada para providenciar alimentação vegetariana e de origem local, evitando também o desperdício de papel e plásticos recicláveis de uso único.

Semanas Regionais do Clima 

Organizada todo ano na África, América Latina e Caribe, e na Ásia e Pacífico, as Semanas Regionais de Clima são plataformas colaborativas únicas para governos e partes interessadas não partidárias para abordar as ações climáticas sob uma única ótica e propósitos centralizados. O principal objetivo das Semanas Regionais de Clima é reunir diversas partes interessadas, dos setores público e privado, em torno de um objetivo comum, abordar a mudança climática.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Agências da ONU fecham acordo sobre proteção de ambientalistas e suas famílias

Pelo menos três ambientalistas são assassinados por semana em todo o mundo; para a alta comissária de direitos humanos, defesa de ativistas de direitos ambientais beneficia todas as sociedades.

Alto consumo de carne e laticínios no Ocidente sustenta aquecimento global, diz estudo

Ipcc defende uso mais eficiente da terra para reservar mais carbono; pesquisa envolveu 107 cientistas; pela primeira vez, órgão da ONU envolveu vários autores de países em desenvolvimento; agricultura, silvicultura e outros tipos de uso do solo representam 23% das emissões humanas de gases do efeito estufa.