5 maneiras que os povos indígenas estão ajudando o mundo a alcançar a #FomeZero
BR

17 agosto 2019

FAO destaca que povos indígenas e seus sistemas alimentares podem fornecer respostas à insegurança alimentar e às mudanças climáticas.

 

Os povos indígenas constituem apenas 5% da população mundial, mas são no entanto, gestores vitais do meio ambiente.

De acordo com Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, 28% da superfície terrestre do mundo, incluindo algumas das áreas florestais mais ecologicamente intactas e biodiversas, são gerenciadas principalmente por povos indígenas, famílias, pequenos proprietários e comunidades locais.

FAO/Rudolf Hahn
As florestas fornecem abrigo, empregos e segurança para populações que dependem delas.

Florestas

A agência da ONU aponta que essas florestas são cruciais para reduzir as emissões de gases e manter a biodiversidade. Os alimentos indígenas também são particularmente nutritivos, e seus sistemas alimentares associados são notavelmente resilientes ao clima e bem adaptados ao meio ambiente.

Para a FAO, os modos de vida dos povos indígenas e seus meios de subsistência podem ensinar ao mundo muito sobre como preservar os recursos naturais, suprir e cultivar alimentos de maneira sustentável, vivendo em harmonia com a natureza. A agência acredita que mobilizar o conhecimento que se origina desse patrimônio e desses legados históricos é importante para enfrentar os desafios que a agricultura e os alimentos enfrentam hoje e no futuro.

Na lista abaixo a FAO apresenta cinco das muitas maneiras em que os povos indígenas estão ajudando o mundo a combater a mudança climática:

 

  • 1. Suas práticas agrícolas tradicionais estão melhor adaptadas a um clima em mudança

    Ao longo dos séculos, os povos indígenas desenvolveram técnicas agrícolas adaptadas a ambientes extremos, como as grandes altitudes dos Andes ou os campos secos do Quênia. Suas técnicas testadas pelo tempo, como terraços para evitar a erosão do solo ou jardins flutuantes para fazer uso de campos inundados, são bem adequados para os eventos climáticos cada vez mais extremos e mudanças de temperatura provocadas pela mudança climática.

 

  • 2. Conservam e restauram florestas e recursos naturais

    Os povos indígenas se veem ligados à natureza e como parte do mesmo sistema que o ambiente em que vivem. Eles adaptaram seus estilos de vida para se adequar e respeitar seus ambientes. Nas montanhas, os sistemas de manejo da paisagem dos povos indígenas preservam o solo, reduzem a erosão, conservam a água e diminuem o risco de desastres. Nas pastagens, as comunidades pastoris indígenas gerenciam o gado pastando e cultivando de forma sustentável, preservando a biodiversidade das pastagens. Na Amazônia, a biodiversidade dos ecossistemas melhora quando os indígenas os habitam.

 

  • 3. Seus alimentos e tradições podem ajudar a expandir e diversificar as dietas

    O mundo atualmente depende muito de um pequeno conjunto de culturas básicas. Apenas cinco culturas, arroz, trigo, milho, milheto e sorgo, fornecem cerca de 50% de nossas necessidades energéticas. Repleto de colheitas nativas nutritivas, como quinoa e oca, os sistemas alimentares dos povos indígenas podem ajudar o resto da humanidade a expandir sua restrita base alimentar para incorporar ervas, arbustos, grãos, frutas, animais e peixes que podem não ser bem conhecidos ou usados outras partes do mundo.

 

  • 4. Eles cultivam culturas indígenas que são mais resistentes às mudanças climáticas

    Como muitos povos indígenas vivem em ambientes extremos, eles escolheram culturas que também se adaptaram a essas condições. Os povos indígenas geralmente cultivam um conjunto de espécies nativas de culturas e uma série de variedades que são melhor adaptadas aos contextos locais e são frequentemente mais resistentes a secas, altitude, inundações ou outras condições extremas. Usadas mais amplamente na agricultura, essas plantações poderiam ajudar a construir a resiliência das fazendas que agora enfrentam mudanças, com climas mais extremos.

 

  • 5. Eles supervisionam uma grande parte da biodiversidade do mundo

    Territórios indígenas tradicionais abrangem 28% da superfície terrestre do mundo, mas abrigam 80% da biodiversidade do planeta. Preservar a biodiversidade é essencial para a segurança alimentar e nutricional.  O acervo genético de plantas e espécies animais é encontrado em todos os biomas terrestres, assim como rios, lagos e áreas marinhas. Vivendo vidas naturalmente sustentáveis, os povos indígenas preservam esses espaços, ajudando a preservar a biodiversidade de plantas e animais na natureza.

 

Pnud
Comunidades indígenas são líderes na proteção do meio ambiente. Quase 70 milhões de mulheres e homens indígenas dependem das florestas para sua subsistência, e muitos mais são agricultores, caçadores ou pastores.

 

A FAO considera os povos indígenas como parceiros inestimáveis ​​no fornecimento de soluções para as mudanças climáticas e na criação de um mundo com #FomeZero. Jamais conseguiremos soluções de longo prazo para as mudanças climáticas e a segurança alimentar e nutricional sem buscar ajuda e proteção dos direitos dos povos indígenas.            

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Agências da ONU fecham acordo sobre proteção de ambientalistas e suas famílias

Pelo menos três ambientalistas são assassinados por semana em todo o mundo; para a alta comissária de direitos humanos, defesa de ativistas de direitos ambientais beneficia todas as sociedades.

Indígenas da Venezuela cruzam a fronteira com o Brasil em busca de segurança

Depois que a violência eclodiu na Venezuela, centenas de membros do grupo indígena Pemon fugiram para uma aldeia do outro lado da fronteira brasileira.*