Nagasaki “emergiu para se tornar um farol para a paz e compreensão mundial”, após bomba atômica

9 agosto 2019

Cerimônia de Paz  junta pessoas de todo o mundo na cidade japonesa; secretário-geral destaca papel de jovens como força suprema da mudança para assegurar futuro comum da humanidade.

Em homenagem às vítimas e aos sobreviventes do bombardeio nuclear de Nagasaki em 9 de agosto de 1945, o secretário-geral emitiu uma mensagem destacando que “esta cidade emergiu para se tornar um farol para a paz e compreensão mundial”.

Cidadãos de todo mundo juntam-se na cidade japonesa na Cerimônia de Paz de Nagasaki, que marca os 74 anos do bombardeio atômico, ocorrido três dias após o lançamento da bomba atômica de Hiroshima no final da Segunda Guerra Mundial.

Em 2018, o secretario-geral conversou com sobreviventes das bombas atômicas contras as cidades de Hiroshima e Nagasaki. Foto: ONU Dan Powell

Tratados

No ano passado, António Guterres esteve nessa cerimônia e disse ter testemunhado a transformação da cidade. Ele conta que ficou profundamente comovido com os testemunhos dos sobreviventes, conhecidos como hibakushas.

No local, o chefe da ONU disse ter lembrado a ameaça contínua da guerra nuclear que ainda persiste com o “aumento das tensões entre os Estados nucleares armados e o desaparecimento dos tratados de controle de armas e desarmamento existentes.

O apelo feito por Guterres à comunidade internacional é que junte forças para salvaguardar os benefícios de segurança que os tratados existentes garantem para todos. Ele considera que um trabalho conjunto deverá fortalecer a cooperação, a confiança e a transparência, que são a base para um diálogo e negociações reais.

Prioridade

Guterres destaca ainda que a eliminação desses artefactos é a “única garantia verdadeira contra o uso de armas nucleares”, uma prioridade que continua sendo a maior em relação ao desarmamento na ONU e em nível pessoal.

O chefe da ONU acredita que “não há um argumento mais forte para esse objetivo do que o testemunho do hibakushas”. Ele agradeceu ainda o trabalho da sociedade civil, das cidades de Nagasaki e Hiroshima ao Governo do Japão em preservar esse testemunho para o benefício das gerações futuras.

A mensagem do chefe da ONU termina com um apelo aos jovens, a quem Guterres considera “futuros pacificadores do mundo”, para que estes sejam “a força suprema da mudança para assegurar o futuro comum da humanidade.

O secretário-geral declara que se essa mensagem for divulgada em conjunto será alcançado o objetivo comum de um mundo livre de armas nucleares.

ONU/Daniel Powell
Crianças de escolas japonesas acenam com bandeiras japonesas e das Nações Unidas para receber o secretário-geral António Guterres no Museu da Bomba Atómica de Nagasaki.

 

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

74 anos após bomba atômica de Hiroshima, ONU destaca “piora do ambiente internacional”

Mensagem do secretário-geral alerta para aumento das tensões entre Estados com armas nucleares; existem cerca de 14 mil ogivas nucleares no mundo; organização alerta que há muito trabalho a ser feito para remover o perigo das armas nucleares.

Secretário-geral “lamenta profundamente” fim de tratado nuclear entre Rússia e Estados Unidos

Dois países abandonaram esta sexta-feira Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário; António Guterres diz que acordos de desarmamento estão cada vez mais ameaçados.