14 mitos sobre a amamentação
BR

4 agosto 2019

Lista do Unicef busca esclarecer principais dúvidas sobre o assunto; Semana Mundial da Amamentação ocorre até 7 de agosto.

Sabia que a amamentação protege o bebê de infecções de ouvido, diarreia, pneumonia e outras doenças da infância? Sabia que a amamentação protege a mãe de diabetes, câncer de mama e ovário, doenças cardíacas e depressão pós-parto?

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, também destaca que o "primeiro leite", ou colostro, é rico em anticorpos e dá aos recém-nascidos um impulso imunológico, enquanto seus próprios sistemas imunológicos ainda estão se desenvolvendo.

Semana Mundial da Amamentação

Como parte da Semana Mundial da Amamentação, que ocorre entre 1 e 7 de agosto, o Unicef preparou uma lista com 14 mitos sobre a amamentação. Segundo a agência, apenas quatro em cada 10 bebês são exclusivamente amamentados nos primeiros seis meses de vida, conforme recomendado.

Nos países menos desenvolvidos, essas taxas sobem para mais da metade, 50,8%.

Confira abaixo a lista da Unicef

1. Mito? A amamentação é fácil.

Os bebês nascem com o reflexo de procurar pelo seio da mãe. No entanto, muitas mães precisam de apoio prático para posicionar o bebê para a amamentação e garantir que o bebê esteja conectado corretamente ao seio. A amamentação leva tempo e prática para mães e bebês. A amamentação também demanda tempo e, por isso, as mães precisam de espaço e apoio em casa e no trabalho.

2. Mito? É normal que a amamentação crie rachaduras, mamilos doloridos são inevitáveis.

Muitas mães sentem desconforto nos primeiros dias após o nascimento, quando estão aprendendo a amamentar. Mas, com o apoio certo com o posicionamento do bebê para a amamentação e garantindo que o bebê esteja conectado corretamente à mama, é possível evitar que os mamilos fiquem doloridos. Se uma mãe enfrenta desafios de amamentação como mamilos doloridos, o apoio de um consultor de lactação ou outro profissional capacitado pode ajudá-la a superar o problema.

3. Mito? Você deve lavar seus mamilos antes de amamentar.

Lavar os mamilos antes de amamentar não é necessário. Quando os bebês nascem, eles já estão muito familiarizados com os cheiros e sons da própria mãe. Os mamilos produzem uma substância que o bebê cheira e tem "boas bactérias" que ajudam a construir o sistema imunológico saudável dos bebês para a vida toda.

4. Mito? Você deve separar um recém-nascido de uma mãe para ela descansar.

Médicos, enfermeiros e parteiras muitas vezes incentivam a prática de "pele a pele", também conhecida como mãe canguru, imediatamente após o nascimento. Ter com o bebê um contato direto, para que sua pele esteja contra a sua, é uma prática muito importante que os ajuda a encontrar e a se conectar ao peito. Se você puder praticar isso dentro de uma hora após o nascimento e depois com frequência, isso ajudará a estabelecer a amamentação. Se a mãe não pode fazer isso, então o parceiro ou outro membro da família pode contribuir.

5. Mito? Você só deve comer alimentos simples durante a amamentação.

Como todo mundo, as mães que amamentam precisam ter uma dieta balanceada. Em geral, não há necessidade de mudar hábitos alimentares. Os bebês são expostos às preferências alimentares de suas mães desde o momento em que estão no útero. Se uma mãe perceber que seu bebê reage a um alimento específico que ela come, é melhor consultar um especialista.

6. Mito? Exercício irá afetar o sabor do seu leite.

O exercício é saudável, também para as mães que amamentam. Não há provas de que isso afeta o sabor do seu leite.

7. Mito? Você não poderá amamentar a menos que você o faça imediatamente.

É mais fácil começar a amamentação se você começar na primeira hora após o nascimento porque os reflexos de um bebê são muito fortes naquele momento. Eles estão prontos para aprender a se alimentar no peito. Se você não amamentar o seu bebê logo após o nascimento, faça-o o mais rápido possível, de acordo com a sua situação. Se precisar de ajuda para colocar seu bebê no peito, peça ajuda de um consultor de lactação qualificado ou de outro profissional especializado. O contato frequente da pele com a pele e a colocação do bebê no seio ajudarão a amamentar.

8. Mito? Você nunca pode usar fórmula se quiser amamentar.

As mães podem decidir que precisam usar fórmulas em algumas ocasiões, e ao mesmo tempo continuar a amamentar. É importante buscar informações imparciais sobre fórmulas e outros produtos que substituam o leite materno. Para manter a produção de leite materno, continue oferecendo o peito ao bebê com a maior frequência possível. Pode ser útil para as mães consultar um especialista em amamentação ou profissional capacitado para ajudar com um plano que funcione melhor para que elas continuem amamentando.

9. Mito? Muitas mães não conseguem produzir leite suficiente.

Quase todas as mães produzem a quantidade certa de leite para seus bebês. A produção de leite materno é determinada por quão bem o bebê está conectado ao seio, a frequência do aleitamento materno e quão bem o bebê está retirando leite em cada mamada. A amamentação não é um trabalho de "uma mulher" e as mães precisam de apoio. Apoio como orientação contínua de amamentação de profissionais de saúde, ajuda em casa e manutenção da saúde comendo e bebendo bem.

10. Mito? Você não deve amamentar se estiver doente.

Dependendo do tipo de doença, as mães geralmente podem continuar amamentando quando estão enfermas. Você precisa ter certeza de obter o tratamento certo e descansar, comer e beber bem. Em muitos casos, os anticorpos que seu corpo faz para tratar sua doença ou doença transmitirão para seu bebê, construindo suas próprias defesas.

11. Mito? Você não pode tomar nenhum medicamento se estiver amamentando.

É importante informar seu médico que você está amamentando e ler as instruções com qualquer medicamento que você comprar diretamente no balcão. Pode ser necessário tomar medicamentos em um horário ou em uma dosagem específicos ou tomar uma formulação alternativa. Você também deve informar ao médico do bebê sobre qualquer medicamento que esteja tomando.

12. Mito? Os bebês que foram amamentados são apegados.

Todos os bebês são diferentes. Alguns são mais apegados e outros não, não importa como são alimentados. A amamentação fornece não apenas a melhor nutrição para bebês, mas também é importante para o cérebro em desenvolvimento. Bebês amamentados são mantidos muito no colo e por isso, a amamentação tem demonstrado melhorar a ligação da criança com a mãe.

13. Mito? É difícil desmamar um bebê se você amamentar por mais de um ano.

Não há evidências de que seja mais difícil interromper a amamentação após um ano, mas há evidências de que amamentar até os dois anos é benéfico para mães e filhos. Todas as mães e bebês são diferentes e precisam determinar juntos por quanto tempo eles querem amamentar.

14. Mito? Se você voltar ao trabalho, terá que desmamar seu bebê.

Muitas mães continuam amamentando depois de voltarem ao trabalho. Primeiro, verifique as políticas em seu país e seu próprio local de trabalho. Se tiver o direito ao tempo e a um lugar para amamentar durante o horário de trabalho, pode ir para casa e amamentar, pedir a um membro da família ou amigo para trazer seu bebê ou retirar o seu leite e levá-lo para casa. Se não tiver a opção de amamentar durante o horário de trabalho, procure momentos durante o dia para retirar o seu leite e depois alimente seu bebê diretamente quando estiver em casa. Se você decidir dar ao seu bebê um substituto do leite materno no lugar de uma amamentação, ainda seria muito bom continuar amamentando enquanto você estiver com o bebê.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud