Comitê da OMS discute se declara ebola uma emergência internacional
BR

17 julho 2019

Surto na RD Congo é o pior ocorrido no país africano e a segunda maior epidemia registrada; pelo menos 1.676 pessoas morreram por causa da doença desde agosto nas províncias de Ituri e Kivu do Norte. 

Especialistas da Organização Mundial da Saúde, OMS, realizam esta quarta-feira uma reunião de emergência sobre o ebola, em Genebra. Eles devem decidir se a atual situação justifica declarar uma emergência internacional. 

Pelo menos 2.512 mil pessoas foram infectadas e 1.676 morreram devido ao surto da doença que foi declarado em agosto nas províncias de Ituri e Kivu do Norte na República Democrática do Congo, RD Congo. A OMS considera que o atual surto é o pior já enfrentado no país africano e a segunda maior epidemia registrada. 

Zona de tratamento do ebola na província do Kivu Norte, by Unicef/Tremeau

Especialistas  

O diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, disse que o objetivo é debater com representantes da RD Congo, especialistas e parceiros se a situação pode ser considerada uma Emergência de Saúde Pública de Preocupação Internacional. 

Na agenda do encontro constam ainda discussões sobre temas como vacinação, funcionários de saúde, envolvimento das comunidades, tendências epidemiológicas e questões sobre os sobreviventes. 

A reunião do painel de emergência foi convocada na sequência da confirmação no domingo de um caso da doença na cidade oriental de Goma. Mais de 2 milhões de habitantes vivem na área, que faz fronteira com o Ruanda, e por onde passam cerca de 1,1 mil pessoas por mês.  

Em junho, dois pacientes morreram devido à doença no Uganda. 

Antes do encontro, a porta-voz da OMS, Fadela Chaib, disse que o Comitê gostaria de evitar colocar um país em isolamento, de forma que essa situação pudesse impedir a resposta.  

Medidas  

A representante destacou ainda que, independentemente da decisão dos especialistas, já existem medidas para impedir a transmissão do vírus além das fronteiras congolesas. 

Chaib mencionou planos de preparação que ocorrem em nove países vizinhos da RD Congo, nos quais trabalham equipes da agência e autoridades nacionais para verificar as etapas de preparação. 

Vacinas 

A OMS confirmou a eficácia em 97% da vacina Merck que é administrada aos pacientes com ebola, cerca de 10 dias após o aparecimento de sinais de infecção. A agência acrescentou que ainda não ocorreu a falta de vacinas durante este surto. 

O Fundo da ONU para a Infância, Unicef, informou que cerca de 750 pacientes foram crianças, o que representa 31% do total de casos. Em surtos anteriores, a proporção de menores infectados foi de 20%. Desse total, a percentagem de casos fatais em menores de cinco anos foi de 77%. 

A agência ressalta a vulnerabilidade de crianças menores de cinco anos, que representam 40% dos 750 pacientes jovens. 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

RD Congo confirma primeiro caso de ebola em cidade com mais de 2 milhões de pessoas

Diretor-geral da OMS diz que situação pode ser um divisor de águas na epidemia na reunião de alto nível que acontece em Genebra; Comitê de Emergência será reunido o mais rapidamente possível.