Novo aplicativo Junt@s vai empoderar mulheres em Moçambique

5 julho 2019

Fundo das Nações Unidas para População apoia iniciativa femenina que permite espaço digital seguro; agência colocou fundos ao dispor das responsáveis para a criação da plataforma.*

Mulheres podem falar abertamente sobre violência baseada no género, casamentos prematuros, gravidez precoce e outros temas tendo acesso à nova plataforma Junt@s criada para Moçambique - www.juntas.co.mz.

A iniciativa que pretende promover o empoderamento da mulher a partir de um espaço digital seguro foi fundada pela comunidade Mães Amigas na rede social Facebook.

Alexandra Abdula no lançamento oficial do aplicativo Junt@s.
Alexandra Abdula no lançamento oficial do aplicativo Junt@s. Foto: ©Unfpa Moçambique/Epidauro Manjate

Plataforma

Em declarações à ONU News em Maputo, a responsável da iniciativa, Alexandra Abdula, explicou como será usada a plataforma Junt@s com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a População, Unfpa.

“Junt@s surge com objetivo de juntar mulheres que foram vítimas ou são vítimas de violência, pondo-as a conversar uma com a outra, como forma de suporte e ligando uma da outra com base no seu estado de espírito naquele momento. Por exemplo, se puser uma mais alegre ou já esta mais resolvida em termos de problema que ela tinha de violência com uma que ainda esta triste, elas juntas podem auto ajudarem se, uma puxará pela outra, a ideia é que ninguém melhor que uma pessoa que passou o mesmo que eu, para entender aquilo que eu estou a passar neste momento”.

A especialista técnica da Unfpa, Pascale Barate, fala do processo onde usuários anónimos podem expressar apoio, compartilhar experiências, conselhos pessoais, e interagir com segurança e privacidade.

Doadores

“Estamos a falar de US$ 10 mil apoiados no início da iniciativa. Agora estamos a tentar buscar outros doadores, organizações interessadas para levar o projeto para dar maior alcance. Vamos continuar a seguir o desenvolvimento da iniciativa e ver como é possível apoiar da maneira mais eficiente.”

De acordo com a especialista, a expectativa é que a iniciativa alcance aos mais necessitados.

“A ideia é de expandir, começar nas cidades para depois as zonas rurais onde precisam de apoio. Com aplicativo é possível sim, pois não há distâncias geográficas. Uma pessoa de Maputo pode ajudar uma pessoa da Zambézia ou de Niassa, através de um telefone e a custo muito reduzido. É uma oportunidade para contactar vítimas e sobreviventes de todo o país.”

A fundadora da plataforma junt@s, Alexandra Abdula, disse ter o sonho de que a iniciativa beneficie a todos e no futuro crie iniciativas de sustento para as famílias.

Atividades

“A minha expectativa daqui para frente é poder desenvolver mais opções de aplicação e também no futuro. Ter um centro onde eu posso juntar mulheres e desenvolver todas estas atividades que fazemos na nossa comunidade e agora com junt@s. Nós fazemos workshops, damos suportes queremos criar atividades de ensinar a fazer artesanato ou atividades para as pessoas puderem ajudar no sustento da su família também”.

O Unfpa fornece apoio técnico através de especialistas e seguimento sobre a transferência de conhecimento. A agência também busca apoio em ONGs e parceiros para permitir que a iniciativa tenha mais recursos, visibilidade e expansão.

*De Maputo para a ONU News, Ouri Pota.

 

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud