Secretário-geral da ONU confirma visita a Moçambique em 11 de julho

2 julho 2019

Chefe da organização deve manter contacto com autoridades na capital Maputo e  pessoas afetadas pelo ciclone na cidade da Beira ; Nações Unidas envolveram centenas de funcionários na resposta e apoiam apelos para o desembolso total de fundos para recuperação.

As Nações Unidas confirmaram a visita do secretário-geral a Moçambique com início em 11 de julho, para um balanço das ações de recuperação das áreas afetadas pelos ciclones Idai e Kenneth. Os desastres  ocorreram num intervalo de seis semanas a partir de março.

Em finais de abril, António Guterres já tinha dado indicações de “aceitar no mais curto espaço do tempo possível”  um convite  feito pelo presidente moçambicano, Filipe Nyusi,  para ir ao país após uma reunião dos dois líderes na China.

Ciclones

O encontro aconteceu à margem do Fórum “Um Cinturão, Uma Rota” de Cooperação Internacional, em Pequim, quatro dias após a passagem do ciclone Kenneth pelo norte, quando o país recuperava do Idai que afetou a zona central. 

Em 11 de julho, Guterres deve iniciar a sua visita na capital, Maputo com um encontro com o presidente Filipe Nyusi e vários altos funcionários moçambicanos.

No dia seguinte, o chefe da ONU segue para a cidade da Beira, para se reunir com sobreviventes, autoridades locais, funcionários  das  Nações Unidas e organizações da sociedade civil que apoiam ações de resposta durante a recuperação do ciclone Idai.

Intensidade

Durante a presença no terreno, o chefe da ONU também visitará um local de reassentamento para famílias deslocadas pelo desastre natural.

A resposta humanitária apoiada pelas Nações Unidas envolve centenas de funcionários. A organização apoia os apelos para o desembolso total de  US$ 3,2 bilhões que Moçambique necessita para a fase de reconstrução. Em conferência realizada em finais de maio, na Beira, o país teve promessas de US$ 1,2 bilhões da comunidade internacional.

De acordo com a Organização Meteorológica Mundial, OMM, não há registro de duas tempestades com tamanha intensidade que atingiram Moçambique na mesma temporada.

A digressão africana de Guterres começa a 9 de julho, em Nairóbi, no Quênia, com um discurso na abertura da Conferência Regional Africana de Alto Nível sobre Contraterrorismo e Prevenção do Extremismo Violento que Conduz ao Terrorismo. 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud