Banco Mundial ajuda a estruturar plano para tornar compras públicas brasileiras mais eficientes
BR

26 junho 2019

Em 2020, será executado o Plano Anual de Compras do Brasil, com o objetivo de aumentar a transparência no gasto dos recursos públicos; país será pioneiro sul-americano nessa iniciativa. *

O Banco Mundial apoiará o governo federal na execução do primeiro Plano Anual de Compras do Brasil. A iniciativa tem dois objetivos: auxiliar na melhor tomada de decisão sobre o uso dos recursos públicos e promover maior transparência.

O plano será divulgado em dezembro deste ano e válido para 2020. Todos os órgãos e entidades integrantes da Administração Pública federal terão de preparar o documento.

Especialistas em licitações do Banco Mundial e do governo federal se reúnem em Brasília. Foto: Banco Mundial/Mariana Ceratti

Demanda

O secretário adjunto da Secretaria de Gestão do Ministério da Economia, Segec/Me, Renato Fenili, cita dois impactos do plano.

 “O primeiro deles é ver qual a demanda governamental.  As empresas vão poder antecipar essa demanda e ter uma relação mais próxima, intensiva, com o Estado. Isso é uma coisa boa. Um outro aspecto diz respeito à possibilidade do Estado (...) parar de fazer compras apartadas, pulverizadas, e começar a centralizá-las. Fazer compras maiores e aí ter economia de escala, poder ter menos custos no processo de compras em si.”   

De acordo com dados do governo federal, entre 2007 e 2017, os gastos com compras públicas por meio do sistema Comprasnet somaram mais de R$ 510 bilhões. Essas compras representaram, em média, 0,96% do PIB brasileiro no mesmo período.

 Eficiência

Segundo o estudo Um Ajuste Justo, lançado pelo Banco Mundial em 2017, o Brasil pode economizar entre R$ 24 bilhões e R$ 35 bilhões em três anos se aumentar a eficiência das licitações. 

O especialista líder em Aquisições do Banco Mundial, Alexandre Borges, ressalta que o lançamento e a divulgação do plano colocarão o Brasil na vanguarda desse tipo de iniciativa na América do Sul. Ele explica por que isso é importante.

“Se a gente conseguir, a partir de um bom planejamento, materializar esses resultados na licitação, isso vai fazer com que o governo possa prestar serviços melhores à população e a um menor preço.”

O trabalho conjunto que deu origem ao Plano Anual de Compras do Brasil começou há cerca de três anos, a pedido do governo federal.

 

 *Reportagem:  Mariana Ceratti, do Banco Mundial

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Militares do Brasil vão treinar forças da maior operação de paz do mundo

Da Amazônia para a RD Congo, especialistas devem partilhar experiências com boinas-azuis em planejamento, táticas e técnicas operacionais; semestre de atividades será com grupo especial atuando onde ocorrem as maiores atrocidades.

Procuradora do Brasil defende treinamento para crimes cibernéticos contra jornalistas

Em Paris, Neide de Oliveira sugere uma pena maior para o tipo de delito; coordenadora de Grupo Nacional sobre Combate ao Crime Cibernético mencionou desafios que incluem a falta de colaboração internacional sobre a questão.