Portugal recebe Fórum Mundial da Juventude apoiado pelas Nações Unidas

22 junho 2019

Secretário-geral e presidente da Assembleia Geral da ONU participam no encontro; ministros e altos representantes debatem grandes desafios para o grupo; evento deve terminar com uma nova Declaração sobre Políticas e Programas da Juventude.

Lisboa acolhe, este fim de semana, a Conferência Mundial de Ministros Responsáveis ​​pela Juventude 2019 e o Fórum da Juventude Lisboa + 21.

O encontro de dois dias conta com o apoio de várias agências das Nações Unidas e vai abordar os grandes temas relacionados com a juventude.

Estratégia

Reconhecendo a importância da Juventude para uma implementação eficaz da Agenda 2030, o líder da ONU lançou, em setembro passado, uma nova Estratégia da ONU sobre a Juventude.​​​​​​​Foto ONU/ Mark Garten

O secretário-geral da ONU, António Guterres, participará na sessão de encerramento do evento juntamente com o primeiro-ministro de Portugal, António Costa.

Reconhecendo a importância da Juventude para uma implementação eficaz da Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável, Guterres lançou uma nova Estratégia da ONU sobre a Juventude, em setembro passado. A iniciativa  “Youth 2030” pretende envolver, mas especialmente capacitar os jovens para alcanças as metas globais.

Também a presidente da Assembleia Geral da ONU, María Fernanda Espinosa, e a Enviada para a Juventude, Jayathma Wickramanayake, estarão presentes no evento.

Prioridades

As Nações Unidas consideram que os jovens desempenham um papel fundamental na formulação da Agenda 2030, sendo o seu envolvimento essencial para garantir um desenvolvimento sustentável.

Este evento tem como principais objetivos proporcionar aos Estados e aos jovens um espaço de partilha dos esforços feitos para implementar os compromissos da Declaração de Lisboa de 1998. Outra meta é facilitar um diálogo em torno de estratégias e iniciativas inovadoras e operacionais para a integração da juventude na formulação de políticas.

Da Conferência e do Fórum sairá uma Declaração renovada sobre Políticas e Programas da Juventude, Lisboa + 21,  no quadro da Agenda 2030. O documento considerará também Programa de Ação Mundial para Juventude, assim como o Compromisso de Baku com as Políticas de Juventude.

Progresso

Evento de alto nivel, na sede da ONU em 2018, assinalou o lançamento da estratégia da ONU para a juventude até 2030.Foto ONU: Mark Garten

Apesar dos avanços significativos em termos de desenvolvimento humano nas últimas décadas, permanecem desafios profundos.

A ONU destaca que o progresso tem sido desigual, com muitos jovens em todo o mundo a serem vítimas de discriminação, exclusão política, pobreza, acesso limitado aos sistemas de saúde, de educação, e a trabalho digno.

Em 1995, a Assembleia Geral da ONU adotou o Programa Mundial de Açãopara a Juventude, Pmaj, uma resolução acordada internacionalmente que define uma estrutura política e diretrizes práticas para ação nacional e apoio internacional para melhorar a situação dos jovens em todo o mundo.

O Pmaj abrange 15 áreas prioritárias para jovens e contém propostas de ação em cada uma dessas prioridades.

História

A implementação do Programa de Ação exige que os jovens desfrutem de todos os direitos humanos e liberdades fundamentais, e também exige que os governos tomem medidas efetivas contra as violações desses direitos e liberdades.

Para além disso, promove a não discriminação, a tolerância, o respeito à diversidade, com total respeito por vários valores religiosos e éticos, origens culturais e convicções filosóficas de seus jovens, igualdade de oportunidades, solidariedade, segurança e participação de todas as mulheres e homens jovens.

Em agosto de 1998, na véspera do século 21, vários compromissos relativos a estes domínios políticos foram definidos na Declaração de Lisboa sobre Políticas e Programas para a Juventude. Essa fase resultou da I Conferência Mundial de Ministros Responsáveis ​​pela Juventude, organizada pelo governo português em colaboração com parceiros do sistema da ONU.

Vinte e um anos depois os Estados são chamados a ampliar os esforços e efetivamente integrar a juventude na implementação da Agenda 2030.  

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Abertas as candidaturas para Concurso de Vídeos da Juventude Global de 2019

Vencedores participarão na Cimeira para Ação Climática, em Nova Iorque,  e na COP 25, no Chile; participantes devem ter entre 18 e 30 anos de idade; projetos podem concorrer em três categorias diferentes.

Guterres quer jovens mais envolvidos nas decisões sobre ação climática

Secretário-geral conversou com estudantes da Universidade de Auckland, na Nova Zelândia; impostos devem taxar poluição e não as pessoas, diz líder da ONU; redução de espécies animais e vegetais é outra grande preocupação.