Guterres: “cooperação com a Liga dos Estados Árabes é fundamental”

13 junho 2019

Secretário-geral das Nações Unidas fez intervenção sobre parceria entre as duas partes; organizações partilham missão comum de prevenir conflitos e resolver disputas; Guterres explicou trabalho feito pela ONU em vários países árabes.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, afirmou que os “problemas globais exigem soluções globais” destacando que a cooperação com a Liga Árabe “é fundamental” para evitar conflitos e manter a paz.

Falando ao Conselho de Segurança no âmbito do debate sobre “Questões de Prioridade para a Liga dos Estados Árabes e os resultados da Cimeira Árabe”, Guterres destacou que as duas organizações partilham uma missão: “prevenir conflitos, resolver disputas e agir em espírito de solidariedade e união.”

Direitos Humanos

Referindo-se à Síria, o chefe da ONU alerta para escalada mortal no noroeste do país que desalojou centenas de milhares de pessoas e que “pode resultar numa catástrofe humanitária para os três milhões de pessoas que residem no maior Idlib.”Unicef/Al Ahmad

Guterres explicou que a ONU e a Liga Árabe trabalham juntas para expandir as oportunidades económicas, promover o respeito por todos os direitos humanos e construir a inclusão política.

Agradecendo os esforços de todos para ajudar a quebrar o ciclo vicioso de conflito e estabelecer uma nova arquitetura de segurança, Guterres considera que “dentro dos desafios enfrentados pela região, há a oportunidade de mudanças reais para os povos do mundo árabe.

Médio Oriente

Em relação ao conflito israelo-árabe, Guterres reiterou compromisso da ONU “com a visão de dois Estados.” Para ele, acabar com a ocupação iniciada em 1967 e alcançar um resultado negociado de dois estados é a única maneira de estabelecer as bases para a paz duradoura.

Referindo-se à Síria, o chefe da ONU alerta para escalada mortal no noroeste do país que desalojou centenas de milhares de pessoas e que “pode resultar numa catástrofe humanitária para os três milhões de pessoas que residem em Idlib.”

Guterres destacou que os mais de oito anos de violência no país, continuam a causar danos devastadores para a população civil, a ser um peso para os países vizinhos e uma ameaça à paz e à segurança internacionais.

Apelando ao pleno respeito ao Direito Internacional Humanitário, Guterres recordou que “é necessária uma solução política inclusiva e confiável”, com o apoio e o envolvimento da comunidade internacional, incluindo da Liga Árabe.

Líbia

No que diz respeito à Líbia, Guterres agradeceu à Liga e aos seus Estados-membros pelo seu apoio contínuo aos esforços da Missão de Apoio das Nações Unidas no país.

Já em relação à situação do Iraque, Guterres lembrou que o país precisa do apoio contínuo e sustentado da região e da comunidade internacional para a se reconstruir e “superar o trauma e o impacto de Daesh.”Unicef/ Romenzi

No entanto, mostrou a sua “profunda preocupação” com o impacto dos confrontos armados no país e na região, sublinhando a urgência de um cessar-fogo.

Já em relação à situação do Iraque, Guterres lembrou que o país precisa do apoio contínuo e sustentado da região e da comunidade internacional para a se reconstruir e “superar o trauma e o impacto de Daesh.”

Destacando o papel dos países vizinhos ele garantiu o apoio das Nações Unidas ao Governo do Iraque.

Iémen

Falando do Iémen, o secretário-geral explicou que a ONU continua a trabalhar “para retomar as negociações para um acordo de paz que resulte numa “solução política sustentável.”

Guterres assegurou que estão a ser feitos todos os esforços “para lidar a maior crise humanitária do mundo”, lembrando que a implementação do Acordo de Estocolmo “não só melhorará significativamente o acesso humanitário, como também abrirá caminho para uma solução política duradoura.”

O secretário-geral lamentou o incidente de segurança desta quinta-feira no Estreito de Hormuz, condenando “fortemente qualquer ataque contra embarcações civis.”

África

Falando ainda da situação tanto da Somália como do Sudão, Guterres pediu à comunidade internacional que permaneça unida para apoiar o progresso político e o desenvolvimento de instituições de segurança, lembrando que a Liga dos Estados Árabes é um parceiro fundamental para apoio político e o desenvolvimento económico destes países.

O secretário-geral terminou a sua intervenção informando que o Escritório de Ligação da ONU à Liga dos Estados Árabes, no Cairo, estará operacional neste mesmo mês.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

ONU condena fortemente ataque a navios petroleiros no Golfo de Omã

Pelo menos 44 tripulantes foram salvos em embarcações atingidas, segundo agências de notícias; ainda não é conhecida a causa das explosões que aconteceram na rota de petróleo que está entre as mais movimentadas do mundo.

Guterres alerta que “a paz enfrenta enormes obstáculos”

Secretário-geral informa Conselho de Segurança sobre prevenção e mediação de conflitos; há “sinais encorajadores” para o Iémen, República Centro-Africana e Burkina Faso; chefe da ONU pede maior unidade aos Estados-membros.