Cresce número de pessoas cruzando fronteiras na América Central em busca de refúgio
BR

13 junho 2019

Acnur quer reunião regional urgente para mapear ações coordenadas para enfrentar desafio crescente de deslocamento; somente este ano, mais de 593 mil requerentes de asilo e migrantes chegaram à fronteira sul dos EUA com o México.

O deslocamento forçado da América Central está sobrecarregando a capacidade de asilo em toda a região, colocando um número crescente de indivíduos e famílias em grave risco. O cenário cria situações que nenhum país pode abordar sozinho.

Segundo a Agência das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, a violência e perseguição de grupos poderosos em partes da América Central, juntamente com uma crise social e política na Nicarágua, estão levando um número crescente de pessoas a cruzarem as fronteiras em busca de refúgio seguro.

Muitos migrantes estão se candidatando a asilo no México. , by Unicef/Adriana Zehbrauskas

Pedidos de Asilo

Dados da agência indicam que somente este ano, mais de 593 mil requerentes de asilo e migrantes chegaram à fronteira sul dos EUA com o México, país que registrou um aumento de 196% nos pedidos de asilo.

Devido a essa situação, o Acnur pede uma reunião urgente de Estados na região para mapear ações coordenadas para enfrentar este desafio crescente de deslocamento de maneira efetiva e sustentável, priorizando a proteção de vidas e fronteiras bem administradas.

Ações

A agência destaca que com base nas práticas de sucesso existentes uma abordagem regional precisa incluir a expansão da capacidade de recepção e infraestruturas de asilo, assim como o apoio coletivo aos programas de integração local.

O Acnur acrescenta que é preciso promover a ampliação do reassentamento dentro e fora da região e medidas para o retorno seguro e digno de pessoas que não precisam de proteção internacional.

Para a agência das Nações Unidas para Refugiados, também é necessária uma ação regional coordenada para abordar os fenômenos de deslocamento interno antes que eles se tornem fluxos de refugiados. É preciso incluir iniciativas robustas de desenvolvimento que abordem os impulsionadores subjacentes da violência e do deslocamento.

Em relação a isso, o Acnur diz apoiar o Plano de Desenvolvimento Geral entre o México e os países do norte da América Central, atualmente em negociação.

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud