OIM: um terço dos afegãos migrou ou foi deslocado desde 2012
BR

22 maio 2019

Relatório da agência da ONU revela que 3,5 milhões de afegãos foram deslocados no país; principais razões incluem conflitos armados, violência generalizada, violações de direitos humanos ou desastres naturais durante período avaliado.

Um em cada três afegãos migrou ou foi desalojado nos últimos seis anos. A informação consta do novo relatório publicado pela Organização Internacional para Migrações, OIM, no Afeganistão.

A Matriz de Rastreamento de Deslocamento é um sistema que captura informações sobre os movimentos e as necessidades em evolução das populações deslocadas, seja no local ou na rota percorrida.

Refugiados afegãos, que tomaram a difícil decisão de regressar voluntariamente ao Afeganistão. , by Foto: Acnur/Andrew McConnell

Retorno

Na mais recente etapa de coleta de dados concluída em dezembro de 2018, a OIM cobriu 11.443 comunidades em 390 distritos de todas as 34 províncias do Afeganistão.

O estudo constatou que desde 2012, cerca de 3,2 milhões de migrantes afegãos e refugiados retornaram do exterior. A grande maioria, 95%, regressou dos países vizinhos Irã e Paquistão. Os restantes 5% vieram principalmente da Europa e da Turquia.

Para o chefe da OIM no Afeganistão, Laurence Hart, “proporcionar a esses retornados oportunidades econômicas é um fator essencial para sua reintegração bem-sucedida”.  O representante destacou que “é por isso que a OIM, com o apoio financeiro da União Europeia, tem se engajado ativamente na criação de oportunidades de trabalho autônomo e no apoio do setor privado.”

Deslocamento Interno

No mesmo período de seis anos, 3,5 milhões de afegãos foram deslocados internamente devido a conflitos armados, violência generalizada, violações de direitos humanos ou desastres naturais. Com base nas entrevistas realizadas pela OIM, apenas em 2016 e 2017, estima-se que por ano, mais de 1 milhão de afegãos tenham sido deslocados.

Hart disse que “de acordo com um relatório recente da ONU, 2018 também registrou um recorde de mortes civis no Afeganistão, outro fator importante de deslocamento.”

Destinos

De um total de 2,3 milhões de afegãos que deixaram o país, 63% deles, o que representa 1,4 milhão de pessoas, foram para o Irã. Outros 22%, 500 mil pessoas, foram para o Paquistão e apenas 12%, 270 mil pessoas, escolheram a Europa e a Turquia como destinos.

Segundo a OIM, existe uma crescente pressão sobre essas pessoas para que retornem. Hard destacou que levando em consideração “os já altos níveis de deslocamento interno em muitas áreas do Afeganistão, as capacidades de absorção de muitas províncias estão sobrecarregadas.”

Ele destacou ainda que “o potencial retorno em massa dos afegãos no segundo semestre de 2019 devido à deterioração do espaço de proteção nos países anfitriões é uma grande preocupação” para a OIM. 

Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News 

Baixe o aplicativo/aplicação para  iOS ou Android

Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud