Unicef e parceiros vacinaram centenas de milhares de crianças em Moçambique

17 maio 2019

700 mil crianças foram vacinadas contra a pólio e outras 650 mil contra o sarampo e a rubéola; fortes chuvas infetaram muitos furos de água e poços das zonas rurais; agências humanitárias fornecem água segura a famílias desalojadas.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, informou que centenas de milhares de crianças afetadas pelo ciclone Idai, em Moçambique, foram vacinadas e receberam suplementos vitamínicos na semana passada.

Juntamente com os seus parceiros, incluindo a Organização Mundial da Saúde, OMS, o Unicef apoiou a Semana de Saúde em Resposta a Emergência liderada pelo Governo de Moçambique e que abrangeu 21  distritos nas províncias de Sofala, Manica, Inhambane e Zambézia.

Vacinação

De acordo com o Unicef, cada vez mais famílias estão a voltar para as suas casas, ou estão a ser realocadas em áreas mais seguras, onde a infraestrutura básica e os serviços precisam de ser construídos do zero.Unicef/UN0305927/Oatway

Segundo o Unicef, mais de 700 mil crianças foram vacinadas contra a pólio e outras 650 mil contra o sarampo e a rubéola.

As brigadas de saúde também alcançaram quase 700 mil crianças com suplementos de vitamina A, desparasitaram 550 mil menores e mais de 650 mil adolescentes receberam suplementos de ferro e de ácido fólico.

Em nota, a agência agradece “o notável esforço das equipas de saúde para superar todas as barreiras para alcançar as comunidades com serviços básicos de saúde e a ajudarem a promover a saúde e a nutrição de crianças e mulheres grávidas.”

Riscos

O representante-adjunto do Unicef em Moçambique, Michel Le Pechoux, lembra que crianças com menos de cinco anos e mulheres grávidas enfrentam riscos de saúde e nutrição perigosos após a devastação dos dois ciclones em Moçambique.”

Por isso, o responsável considera que “a campanha da Semana de Saúde é um passo significativo no restabelecimento dos serviços básicos de saúde, especialmente para crianças e mulheres grávidas afetadas pelo ciclone Idai.”

A embaixadora nacional do Unicef em Moçambique, Neyma, juntou-se à equipa técnica da agência e participou em sessões de esclarecimento, juntamente com a Rádio Moçambique, rádios comunitárias e unidades móveis multimédia para explicar a importância da adesão a estes serviços promovidos pela campanha.

Desafios

O ciclone Kenneth causou grandes danos nos sistemas de energia nas zonas urbanas usados para fornecer água e as fortes chuvas infetaram muitos furos e poços das zonas rurais, tornando-os inutilizáveis.PMA/Mohamed Razak

De acordo com o Unicef, cada vez mais famílias estão a voltar para as suas casas, ou estão a ser realocadas em áreas mais seguras, onde a infraestrutura básica e os serviços precisam de ser construídos do zero.

Le Pechoux garante que o Unicef  “está comprometido em trabalhar com o Ministério da Saúde e outros parceiros e com as comunidades para garantir que todas as crianças sejam vacinadas e recebam o apoio vitamínico e nutricional necessário para sobreviver e prosperar, e que o seu direito a cuidados de saúde primários de qualidade é cumprido.”

Nas áreas afetadas pelo ciclone Kenneth, que ocorreu há pouco mais de duas semanas, a agência tem trabalhado intensamente com parceiros para ajudar a resposta do governo a prevenir a cólera e outras doenças transmitidas pela água.

O ciclone Kenneth causou grandes danos nos sistemas de energia nas zonas urbanas usados para fornecer água e as fortes chuvas infetaram muitos furos e poços das zonas rurais, tornando-os inutilizáveis.

O chefe de Saúde do Unicef, James McQuen Patterson, sublinha que prevenir a propagação da cólera e da diarreia aguda “é fundamental para salvar vidas de crianças nestes primeiros dias após o ciclone Kenneth."

Imediatamente após o fenómeno, o Unicef e os seus parceiros começaram a fornecer água segura de emergência para famílias em abrigos temporários.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Moçambique precisa de mais de US$ 3 bilhões para reconstrução após ciclone Idai

Na ONU, interação entre países afetados e comunidade internacional destacou conferência de doadores deste mês na cidade da Beira; embaixador moçambicano pede apoio para revitalizar economia e infraestruturas nas áreas mais afetadas.

Nova fase de ajuda para recuperar Moçambique

Neste Destaque ONU News Especial, o embaixador de Moçambique junto às Nações Unidas explica a segunda fase da ajuda humanitária, a fase de reconstrução. António Gumende acaba de chegar do país, onde acompanhou de perto o impacto dos dois ciclones que aconteceram em 45 dias. Na sede da ONU, o representante participou de uma reunião, na quarta-feira, para debater as formas de apoio da comunidade internacional.