Enviado da ONU “profundamente preocupado” com violência em Gaza

Bairro de Rimal, na Cidade de Gaza.
Mohammed Mahmoud Awad
Bairro de Rimal, na Cidade de Gaza.

Enviado da ONU “profundamente preocupado” com violência em Gaza

Paz e segurança

Segundo agências de notícias, cerca de 200 foguetes foram disparados por militantes de Gaza em direção a Israel este sábado; pelo menos quatro palestinos morreram, na sexta-feira, durante ações do exército israelita.

O coordenador especial da ONU para o Processo de Paz no Oriente Médio, Nickolay Mladenov, disse este sábado estar “profundamente preocupado com mais uma escalada perigosa em Gaza e com a trágica perda de vidas.”

Segundo agências de notícias, cerca de 200 foguetes foram disparados por militantes de Gaza em direção a Israel este sábado. 

Pedidos

Coordenador especial da ONU para o Oriente Médio, Nickolay Mladenov
Coordenador especial da ONU para o Oriente Médio, Nickolay Mladenov, by ONU/Loey Felipe

Mladenov afirmou que as Nações Unidas estão “trabalhando com o Egito e todos os lados para acalmar a situação.”

O representante pede a todas as partes que se terminem imediatamente com a escalada de violência e retornem aos entendimentos dos últimos meses. Mladenov disse ainda que quem tentar destruir esses entendimentos terá “responsabilidade por um conflito que terá graves consequências para todos.”

O coordenador diz que esta situação “desfaz rapidamente o que foi alcançado e destrói as oportunidades de soluções de longo prazo para a crise.” Para ele, “este ciclo interminável de violência deve terminar, e os esforços devem acelerar para conseguir uma solução política para a crise em Gaza.”

Violência 

Mladenov afirmou que “a atual violência coloca em risco o progresso significativo feito nas últimas semanas para aliviar o sofrimento das pessoas em Gaza, suspender o bloqueio e apoiar a reconciliação intra-palestina.”

O representante disse ainda que seus pensamentos e orações estão com as família e amigos de todos aqueles que foram mortos, e deseja uma rápida recuperação para os feridos.
 Segundo agências de notícias, pelo menos quatro palestinos morreram, esta sexta-feira, na Faixa de Gaza, durante ações do exército israelita.