Guterres lamenta mortes e destruição em Moçambique

29 abril 2019

Secretário-geral apela a mobilização da comunidade internacional; autoridades confirmam pelo menos 5 mortes até ao momento; 3.500 casas foram destruídas e 35 mil famílias afetadas.

O secretário-geral das Nações Unidas expressou a sua tristeza pelas mortes e destruição causadas pelo ciclone Kenneth, em Moçambique.

Em nota emitida pelo seu porta-voz, Stéphane Dujarric, António Guterres apresentou as suas condolências e solidariedade às famílias das vítimas, e aos governos e povo de Moçambique. 

Impacto

Guterres garantiu que a ONU e os seus parceiros humanitários estão a apoiar as autoridades locais na avaliação das necessidades e apelou à comunidade internacional que mobilize financiamento para garantir a ajuda necessária. 

Guterres expressou as suas condolèncias às famílias das vítimas do ciclone Kenneth.
Guterres expressou as suas condolèncias às famílias das vítimas do ciclone Kenneth.​​​​​​​Mohamed Alalem

Segundo as autoridades moçambicanas, até ao momento, o ciclone Kenneth causou a morte de pelo menos cinco pessoas na cidade de Pemba, no distrito de Macomia e na ilha do Ibo. Para já, há 11 feridos a registar e 35 mil famílias foram afetadas.

O ciclone atingiu a costa de Cabo Delgado destruindo mais de 3.500 casas, provocando cortes de eletricidade, bloqueios de estradas e o colapso de uma ponte importante. Várias escolas e centros de saúde também sofreram danos. 

Segundo o Programa Mundial de Alimentos, PMA, há pelo menos mil pessoas deslocadas, enquanto que o governo estima que 680 mil pessoas continuam em risco. 

Risco

De acordo com o PMA, embora o ciclone Kenneth já tenha perdido força, continua a causar fortes chuvas na região, havendo um risco elevado de inundações e deslizamentos de terra.

A agência está a reforçar a sua presença no terreno, nomeadamente em Pemba, garantindo transporte aéreo adicional de alimentos para ter acesso aos distritos que estão isolados no norte do país. 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud