OMS: mundo livre da malária ainda está “muito longe”

Pelo menos 219 milhões de pessoas contraíram malária no mundo em 2017
Unmiss
Pelo menos 219 milhões de pessoas contraíram malária no mundo em 2017

OMS: mundo livre da malária ainda está “muito longe”

Saúde

Em 2017 foram registos 219 milhões de casos em todo o mundo; África concentra 90% dos casos da doença; ONU celebra Dia Internacional da Malária nesta quinta-feira, 25 de abril.

A Organização Mundial de Saúde, OMS, está preocupada com a estagnação do número de casos de malária ao nível mundial.

Depois de mais de uma década de progresso na redução significativa do número de casos, em 2017, registaram-se 435 mil mortes provocadas pela doença. O número é  muito semelhante ao do ano anterior.

África

Todos os anos, o número global de novos casos de malária ultrapassa os 200 milhões, sendo que a cada dois minutos, uma criança morre desta doença tratável.
Todos os anos, o número global de novos casos de malária ultrapassa os 200 milhões, sendo que a cada dois minutos, uma criança morre desta doença tratável.
OMS/ Mark Nieuwenhof

Em 2017 foram registados cerca de 219 milhões de casos de malária em 87 países. África continua a ser a região mais afetada, com 90% dos casos.

A agência destaca um dado que considera “preocupante”: nos 10 países africanos mais afetados pela malária, estima-se que tenha havido mais 3,5 milhões de casos em 2017 em relação ao ano anterior.

Burquina Faso, Camarões, República Democrática do Congo, Gana, Mali, Moçambique, Níger, Nigéria, Uganda e Tanzânia são os países onde a incidência é maior.

Campanha

Por isso, a OMS considera que é necessária “uma ação urgente” e promove, juntamente com vários parceiros a iniciativa "Zero Malária Começa Comigo". A campanha visa manter a malária no topo da agenda política, angariar recursos e capacitar as comunidades para a prevenção da doença.

O diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, considera que “o empoderamento individual e comunitário por meio de iniciativas como esta campanha podem desempenhar um papel fundamental na promoção do progresso na luta global contra a malária.”

O representante reconhece que se “fez um progresso incrível contra a malária”, mas alerta que se está ainda “muito longe” de um mundo livre da doença.

Todos os anos, o número global de novos casos de malária ultrapassa os 200 milhões, sendo que a cada dois minutos, uma criança morre desta doença tratável.

Impacto

A OMS lembra que os impactos da doença vão muito além da perda de vidas, com a malária a afetar também os sistemas de saúde, minando a produtividade e o crescimento económico.

Por isso, o diretor-geral da agência sublinha que “investir em cuidados de saúde universais é a melhor maneira de garantir que todas as comunidades tenham acesso aos serviços de que necessitam para vencer a malária.”

A tecnologia também tem um papel importante para a prevenção e redução da doença. Assista a este vídeo para saber mais sobre o seu impacto no combate à malária em África:

Dia Mundial da Malária