Líder indígena do Brasil, Sônia Guajajara participa de evento com Alec Baldwin
BR

26 abril 2019

Indígena brasileira discursou em sessão paralela ao Fórum Permanente sobre Assuntos Indígenas da ONU; ator americano é também ativista de causas ambientais; evento termina no dia 3 de maio.

Durante duas semanas do mês de abril, lideranças indígenas do mundo inteiro se reúnem na sede na ONU, em Nova Iorque, no Fórum Permanente sobre Assuntos Indígenas que acontece anualmente.

Esta semana, a ativista e indígena brasileira Sônia Guajajara discursou em evento, paralelo ao Fórum, sobre a proteção das florestas tropicais do mundo, que teve como moderador o ator e ativista Alec Baldwin. A sessão foi promovida pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma, e diversos parceiros.

Durante o discurso, a representante ressaltou o genocídio e a escravidão do povo indígena do Brasil na época da colonização. Guajajara também relembrou a morte de milhares de indígenas na ditadura militar e chamou a atenção para o risco atual da redução das terras demarcadas para essas comunidades.  

Evento sobre a proteção das florestas tropicais do mundo teve como moderador o ator e ativista Alec Baldwin. Foto: Reprodução

Indígenas do Brasil

Em entrevista à ONU News, Sônia Guajajara destacou a importância deste debate diante dos desafios enfrentados pelas comunidades indígenas de seu país.

“Acho que a mensagem geral tem que ser essa urgência, essa urgência pelo rompimento do modelo de desenvolvimento atual que é baseado no uso predatório da terra, que é baseado na exploração dos recursos naturais. Enquanto o mundo inteiro discute o aquecimento global, no Brasil nós estamos na contramão. Autorizando a flexibilização do licenciamento ambiental em nome dos grandes empreendimentos.”

A ativista explicou a necessidade da preservação das florestas e da cultura indígena em escala global.

“É muito urgente que o mundo inteiro perceba que a terra grita por socorro, que a crise da água não é uma crise do futuro. É uma crise de agora, provocada por esse modelo predador. Então nós indígenas estamos há milênios trazendo essa mensagem de que a natureza já não se sustenta mais por 50 anos se a gente seguir nesse ritmo.”

Apoio

A indígena brasileira ressaltou o apoio da comunidade internacional na campanha “Sangue indígena, nenhuma gota a mais”, promovida em janeiro. A iniciativa foi criada para chamar atenção das mortes de indígenas que continuam acontecendo.

“Nesse ato, a gente conseguiu mobilizar 12 países, que se manifestaram em frente às embaixadas de seus países, expressando solidariedade aos povos indígenas do Brasil. Nós sentimos que essa sensibilização e esse comprometimento estão aumentando. Por isso, que é importante trazer cada vez mais essa voz dos povos indígenas, do perigo, do risco que estamos vivendo por causa do próprio estado brasileiro, para que as pessoas possam compreender e formar forças.”

Reprodução
A líder indígena brasileira Sônia Guajajara discursou em evento sobre a proteção das florestas tropicais do mundo

Fórum

A 18ª sessão do Fórum Permanente sobre Assuntos Indígenas começou no dia 22 de abril na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, com uma cerimônia na Assembleia Geral. O evento termina no dia 3 de maio.

As centenas de representantes discutem os desafios dos povos indígenas de todo o mundo. Entre os principais temas estão os direitos humanos, econômicos, sociais e culturais desses grupos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Destaque ONU News Especial: Indígenas brasileiros defendem proteção de direitos

Sara Yawanawa e Lucas Manchineri participam do Fórum Permanente sobre Assuntos Indígenas. Representando o Brasil, eles destacam a defesa de direitos como prioridade. A 18ª sessão do fórum acontece na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, e durante duas semanas reúne centenas de participantes de todo o mundo. 

ONU reúne centenas de indígenas em Fórum Permanente 

Encontro de duas semanas tem como lema “Conhecimento tradicional dos povos indígenas: geração, transmissão e proteção”; presidente da Assembleia Geral reitera “dívida histórica” para com esses povos; Brasil tem vários representantes no evento.