ONU condena ataques a igrejas e hotéis no Sri Lanka
BR

21 abril 2019

Segundo agências de notícias, quase 300 pessoas morreram e 450 ficaram feridas; chefe da ONU disse estar chocado com ato ocorrido no domingo de Páscoa, “um dia sagrado para os cristãos de todo o mundo.”

Em nota emitida pelo seu porta-voz, o secretário-geral das Nações Unidas disse estar “chocado com os ataques terroristas a igrejas e hotéis no Sri Lanka no domingo de Páscoa, um dia sagrado para os cristãos de todo o mundo.” António Guterres também lembrou “a santidade de todos os lugares de culto.”

O chefe da ONU declarou ainda que espera que os responsáveis sejam rapidamente levados à justiça.

O secretário-geral reitera o apoio e a solidariedade das Nações Unidas com o povo e o governo do Sri Lanka. Foto ONU/Jean-Marc Ferre

Ataques

De acordo com agências de notícias, quase 300 pessoas morreram no ataque e 450 ficaram feridas. Foram relatadas oito explosões, seis delas em Colombo, a capital do país . 

Três igrejas localizadas em Negombo, Batticaloa e em Kochchikade, um distrito de Colombo, foram atingidas durante os cultos de Páscoa. 

Quatro hotéis, todos na capital, também foram alvos das explosões, incluindo o Shangri-La, Kingsbury o Cinnamon Grand. 

Agências de notícias também informaram que o Ministro das Relações Exteriores do Sri Lanka  anunciou que 27 cidadãos estrangeiros estão entre as vítimas. 

Até o momento, nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelos atentados, mas a polícia teria prendido sete pessoas ligadas aos ataques.

Guterres expressou as suas mais profundas condolências às famílias das vítimas, ao povo e ao governo do Sri Lanka, e desejou uma rápida recuperação aos feridos. Ele elogiou a liderança demonstrada pelas autoridades e a união do povo do Sri Lanka após os ataques.

O secretário-geral reitera o apoio e a solidariedade das Nações Unidas com o povo e o governo do Sri Lanka neste momento difícil para a nação.

Conselho de Segurança 

Os membros do Conselho de Segurança também condenaram veementemente estes ataques terroristas que classifica de "hediondos e covardes"
Em comunicado, os membros daquele órgão expressaram as suas mais "profundas condolências" às famílias das vítimas e ao governo de Sri Lanka, e desejaram uma rápida e completa recuperação a todos os feridos.
Os membros do Conselho de Segurança reafirmaram que o terrorismo em todas as suas formas e manifestações "constitui uma das ameaças mais sérias à paz e segurança internacionais" e sublinharam a "necessidade de responsabilizar os responsáveis, organizadores, financiadores e patrocinadores" destes atos e levá-los à justiça.

Em mensagem no Twitter, a presidente da Assembleia Geral, María Fernanda Espinosa, disse que com a mais profunda tristeza seus “pensamentos estão com as pessoas do Sri Lanka afetadas por outro ato de violência sem sentido”. Espinosa acrescentou que é preciso  que todos se  unam “em nossa humanidade comum para condenar esses atos hediondos e parar de atacar pessoas inocentes”. 

Também no Twitter, a coordenadora residente da ONU para a ilha do Oceano Índico, Hanaa Singer, disse que as Nações Unidas "condenam veementemente os terríveis ataques realizados contra civis e fiéis.” Ela enviou  sentimentos de pesar às famílias, às vítimas, ao governo e às  pessoas e fez uma apelo para que o povo do Sri Lanka “ permaneça unido diante da carnificina”.

Papa

O papa Francisco, em seu discurso de Páscoa, em Roma, teria expressado sua "proximidade afetuosa" com a comunidade cristã no Sri Lanka, que foi atingida enquanto se reunia para uma de suas maiores celebrações do ano.

A violenta guerra civil de 26 anos entre as forças do governo e separatistas Tigres Tâmil, no norte de Sir Lanka terminou em 2009 com a derrota dos rebeldes. Desde então, ocorreram episódios de violência esporádica, alguns atingindo minorias religiosas.

A ilha abriga cerca de 1,5 milhão de cristãos, a grande maioria católica romana.

Em resposta aos ataques deste domingo, um toque de recolher nacional foi implementado e as redes sociais teriam sido bloqueadas.

Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News 

Baixe o aplicativo/aplicação para  iOS ou Android

Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Guterres segue crise no Sri Lanka com preocupação

Segundo agências de notícias, presidente do país suspendeu Parlamento Nacional por duas semanas; primeiro-ministro suspenso não aceita demissão e procura apoio.

FAO pede mais de US$ 1 bilhão para combater fome em 26 países

A Guiné-Bissau é a única nação de língua portuguesa na lista, que inclui Colômbia, Haiti, Nigéria e Síria, entre outras; mais de 30 milhões de pessoas devem ser beneficiadas.