Secretário-geral apela a mais “apoio político e financeiro” para erradicar minas terrestres

4 abril 2019

ONU assinala Dia Internacional de Consciencialização sobre os Perigos das Minas Terrestres, Nações Unidas lançam nova campanha e estratégia; 156 países ratificaram a Convenção Antipessoal de Proibição de Minas.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, apela a todos os Estados-membros das Nações Unidas que forneçam “apoio político e financeiro” para a erradicação das minas terrestres.

Em mensagem especial sobre o Dia Internacional de Consciencialização sobre os Perigos das Minas Terrestres, Guterres exorta também os países que ainda não aderiram à Convenção sobre Proibição de Minas Antipessoais, à Convenção sobre Certas Armas Convencionais e Protocolos Associados e à Convenção sobre Munições de Fragmentação “que o façam sem demora.”

Para o chefe da ONU, a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável “deve estar livre de minas terrestres” porque “todas as pessoas têm o direito de viver em segurança e não temer o próximo passo.”

Campanha

Para o chefe da ONU, a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável “deve estar livre de minas terrestres” porque “todas as pessoas têm o direito de viver em segurança e não temer o próximo passo.”
Para o chefe da ONU, a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável “deve estar livre de minas terrestres” porque “todas as pessoas têm o direito de viver em segurança e não temer o próximo passo.”Foto ONU/ Jean Marc Ferré

Este ano, o Serviço de Ação contra Minas das Nações Unidas, Unmas, lançou uma nova estratégia e uma campanha chamada "Safe Ground", “Campo Seguro” em português, que tem como objetivo transformar os campos minados em campos de jogos e angariar financiamento para ajudar as vítimas e sobreviventes de conflitos armados.

Na edição deste ano, o Unmas organiza também uma exposição na sede da ONU, em Nova Iorque, para aumentar a consciencialização das ameaças causadas por minas, explosivos remanescentes de guerra e dispositivos explosivos improvisados.

O Unmas apresentará uma exposição fotográfica sobre a campanha “Safe Ground” que promove a ligação entre a ação contra as minas, o desporto e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, mostrando como a substituição de campos minados por campos de jogos desportivos reúne comunidades e consciencializa as vítimas e os sobreviventes de conflitos armados.

Os programas de ação contra minas realizarão eventos em vários países “Safe Ground”, inclusive na Palestina, no Chipre, na Somália, no Iraque, bem como no Sudão do Sul, Líbano e Colômbia.

As Nações Unidas defendem a universalização de ferramentas de proteção de civis dos flagelos das minas terrestres.

Até hoje, 156 países ratificaram a Convenção Antipessoal de Proibição de Minas, mais de 41 milhões de minas foram destruídas, e a sua produção, venda e transferência foi eliminada.

Contexto

A 8 de dezembro de 2005, a Assembleia Geral da ONU declarou 4 de abril como o Dia Internacional de Consciencialização sobre os Perigos das Minas Terrestres.

O objetivo é fomentar o desenvolvimento de capacidades nacionais de ação na erradicação de minas terrestres em países onde constituem uma séria ameaça à segurança, saúde e vida da população civil ou um impedimento ao desenvolvimento social e económico.

Ao longo de mais de 20 anos, o trabalho do Unmas tem sido guiado pelas necessidades das pessoas afetadas e adaptado à ameaça de riscos explosivos enfrentados por civis, forças de paz e humanitários.

Veja este vídeo do Unmas sobre como Mossul, no Iraque, ainda tem de lidar com as minas terrestres:  

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud