Conselho de Segurança pede respeito ao resultado das eleições na Guiné-Bissau

26 março 2019

País lusófono realizou eleições legislativas a 10 de março; órgão da ONU felicitou povo e governo pela realização de um escrutino pacífico e lembra necessidade de realizar eleições presidenciais ainda em 2019.  

Os Estados-membros do Conselho de Segurança felicitaram esta terça-feira o povo e o governo da Guiné-Bissau pela realização pacífica de eleições legislativas a 10 de março.

Em nota, o órgão elogia líderes políticos, organizações da sociedade civil e parceiros internacionais, como a União Africana a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental, Cedeao, a Comunidade de Países de Língua Portuguesa, Cplp, e a União Europeia.

Jovem eleitora em Bissau deposita seu voto., by Alexandre Soares

Apoio

Os 15 Estados-membros também destacam o Escritório das Nações Unidas na Guiné-Bissau, Uniogbis, “pelo seu apoio na preparação das eleições” e felicitam “o papel das missões internacionais, regionais e nacionais de observação eleitoral pelas suas contribuições para a transparência do processo eleitoral.”

O Conselho de Segurança também menciona “a conduta da Comissão Nacional de Eleições da Guiné-Bissau”, destacando “o processo de contagem expedito e o anúncio oportuno dos resultados.”

Estabilidade

Após as eleições, os Estados-membros pedem a “todos os partidos políticos que continuem a abster-se de incitar os apoiantes a qualquer ação violenta” e que “respeitem o resultado” do ato eleitoral.

Os integrantes do Conselho também reiteram o seu “apoio e compromisso contínuos, em colaboração com atores regionais e parceiros internacionais, para a consolidação da paz, estabilidade e desenvolvimento na Guiné-Bissau.”

A nota lembra ainda “a importância de uma eleição presidencial credível, livre, justa e pacífica”, dizendo que deve ser organizada dentro do prazo legalmente estipulado ainda em 2019.

O Conselho de Segurança também reafirma “a necessidade de um diálogo inclusivo com todas as partes interessadas para consolidar a paz e a estabilidade” no país.

A nota termina pedindo que as autoridades nacionais acelerem a revisão da Constituição, como ficou estabelecido no Acordo de Conacri e no roteiro de seis pontos da Cedeao.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Missão política da ONU saúda “eleições pacíficas e com orgulho cívico” na Guiné-Bissau

Comissão Nacional de Eleições disse que escrutínio decorreu sem grandes problemas; para alto funcionário da ONU, presença da organização vai continuar após fecho da missão política prevista para 2020; resultados preliminares são esperados na segunda-feira. *

Guiné-Bissau: Comissão Eleitoral destaca ambiente “calmo e muito sereno” em dia das eleições legislativas

Mais de 90% das mesas de assembleia de voto abriram na hora prevista; órgão pede civismo, tolerância, diálogo construtivo, serenidade e sentido de responsabilidade aos envolvidos.*