ONU pede 9 bilhões para assistência à Síria em 2019

14 março 2019

Conferência reúne 80 delegações internacionais e mais de 50 países em Bruxelas; altos representantes das Nações Unidas pedem mais solidariedade à comunidade internacional; cerca de 6,2 milhões de pessoas ainda estão deslocadas no país.

As Nações Unidas fizeram um apelo, esta quinta-feira, à comunidade internacional de US$ 9 bilhões para a Síria. Esta verba inclui US$ 3,3 bilhões para o Plano de Resposta Humanitária no país e US$ 5,6 bilhões para o Plano Regional de Refugiados, que visa apoiar nações vizinhas que acolhem refugiados.

Em discurso durante a 3ª Conferência “Apoiando o futuro da Síria e da região”, em Bruxelas, o subsecretário-geral da ONU para os Assuntos Humanitários, Mark Lowcock, disse estar alarmado com a deterioração da situação em Idlib, onde mais de 90 pessoas foram mortas por bombardeios e ataques aéreos no mês passado, das quais metade são crianças.

Lowcock considera que a Síria continua a ser “uma das grandes crises” da atualidade.

Necessidades

Segundo a ONU, cerca de 6,2 milhões de pessoas ainda estão deslocadas de suas casas e 4,7 milhões precisam de ajuda com alojamento. Cerca de 2 milhões de crianças estão fora da escola.

O representante lembrou que embora muitos lugares estejam mais pacíficos do que há um ano, outros, particularmente no noroeste e nos últimos focos controlados pelo grupo terrorista Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil, continuam a viver uma situação de violência crescente.

Lowcock agradeceu aos doadores as “generosas contribuições no ano passado” que totalizaram mais de US$ 6 bilhões.

Refugiados

O alto comissário das Nações Unidas para os Refugiados, Filippo Grandi, acrescentou que há cada vez mais necessidades com a maioria dos refugiados em “situação de pobreza.”

Grandi destacou que as crianças continuam a ser as mais afetadas, impedidas de ter acesso a educação.

O subsecretário-geral da ONU para os Assuntos Humanitários, Mark Lowcock considera que a Síria continua a ser “uma das grandes crises” da atualidade. , by Foto ONU/ Eskinder Debebe

O responsável pediu que a comunidade internacional renove o apoio aos países vizinhos da Síria, que se criem mais locais de reassentamento de refugiados e que se comece a trabalhar para o seu retorno a casa.

União Europeia

No seu discurso, a alta-representante da União Europeia, UE, para a Política Externa e Segurança, Federica Mogherini, sublinhou que os dois principais objetivos da Conferência são “apoiar o processo político liderado pela ONU” e “mobilizar o apoio financeiro internacional para os sírios.”

Mogherini informou que a UE vai anunciar ainda esta quinta-feira o apoio financeiro que será disponibilizado pelo bloco europeu para ajuda humanitária à Síria.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

ONU pede mais apoio da comunidade internacional para os sírios

Cerca de 11,7 milhões de pessoas precisam de alguma forma de ajuda humanitária e proteção; 83% dos sírios vivem abaixo da linha da pobreza e as pessoas estão cada vez mais vulneráveis; conferência internacional começa esta quinta-feira em Bruxelas.

2018 foi o ano mais mortal para as crianças na Síria desde o início do conflito

Dados do Unicef indicam que 1.106 crianças teriam sido mortas no país; para diretora executiva do Fundo das Nações Unidas para a Infância, “cada dia que o conflito continua é outro dia roubado da infância delas.”