Unicef lamenta ataque em escola onde morreram 10 pessoas no Brasil BR

Segundo a Polícia Militar, dois jovens armados e encapuzados invadiram o colégio e disparam contra os alunos.
Rovena Rosa/Agência Brasil
Segundo a Polícia Militar, dois jovens armados e encapuzados invadiram o colégio e disparam contra os alunos.

Unicef lamenta ataque em escola onde morreram 10 pessoas no Brasil

Paz e segurança

Alunos, funcionários e atiradores estão entre os que morreram no ato ocorrido na escola estadual Professor Raul Brasil em Suzano, região metropolitana de São Paulo; para agência, “nenhum menino ou menina deveria sentir medo de ir à escola.”

Em comunicado publicado em suas redes sociais, o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, lamentou nesta quarta-feira o ataque a tiros ocorrido na escola estadual Professor Raul Brasil em Suzano, região metropolitana de São Paulo.

De acordo com agências de notícias, o ataque provocou 10 mortes, sendo cinco alunos, duas funcionárias, um empresário e os dois atiradores, que se suicidaram. Outros nove feriados foram levados para hospitais da região.

Violência

Segundo a mídia, os dois atiradores, um rapaz de 17 anos e outro de 25, eram ex-alunos da escola. 

Em publicação no Twitter, o Unicef lamenta “cada vida brutalmente interrompida na Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano (SP)”.

A chefe do Unicef, Henrietta Fore disse que estava "chocada e triste com a notícia de mais um terrível ataque em uma escola” e que “as crianças precisam ser protegidas da violência em seu ambiente de estudo”.

O Unicef concluiu a mensagem dizendo que “nenhum menino ou menina deveria sentir medo de ir à escola. #ENDviolence”, acabe a violência na tradução em português.

Estamos chocados e tristes com a notícia de mais um terrível ataque em uma escola. As crianças precisam ser protegidas da violência em seu ambiente de estudo.

Nenhum menino ou menina deveria sentir medo de ir à escola. #ENDviolence pic.twitter.com/jZDx7HqRG8

— UNICEF Brasil (@unicefbrasil) March 13, 2019