Acnur está preocupado com situação de requerentes de asilo na Líbia

5 março 2019

Agência denuncia uso de força sobre refugiados que protestam contra condições de acolhimento; 50 pessoas ficaram feridas depois de protestos; mais de 3 mil refugiados foram retirados da Líbia este ano. 

A Agência da ONU para os Refugiados, Acnur, está preocupada com relatos sobre o uso da força contra manifestantes que protestaram, na semana passada, no centro de detenção de Sikka, na Líbia.

Os protestos resultaram da frustração e ansiedade de alguns requerentes de asilo que foram detidos em condições “extremamente terríveis” durante meses, sem perspetivas de conseguir uma solução para a sua situação.

Feridos

A representante informou ainda que 128 refugiados foram transferidos para o Níger esta segunda-feira. É a terceira operação a ter lugar este ano, elevando o total de pessoas retiradas da Líbia para 3.303.
Foto OIM

De acordo com informações do terreno, a polícia encontrou 50 pessoas feridas quando chegou ao local. Dois indivíduos ficaram gravemente feridos e foram transferidos para o hospital de Abu Slim.

Segundo a porta-voz do Acnur, Shabia Mantoo, a agência sabe que após os protestos da semana passada cerca de 120 pessoas foram transferidas do centro de detenção Sikka para os centros de detenção de Ain Zara e de Sabhaa.

Calcula-se que, no momento do incidente, mais de 400 requerentes de asilo tivessem sido detidos no centro de Sikka.

Preocupações

Segundo a porta-voz, todos estas pessoas estão registadas no Acnur, com exceção de 20 indivíduos que acabaram de chegar ao centro. O grupo inclui 200 eritreus, 100 somalis, 53 etíopes e 20 sudaneses.

O Acnur partilhou a sua preocupação com as autoridades líbias sobre este incidente, sendo que, até ao momento, ainda não teve acesso a essas pessoas.

A porta-voz disse a jornalistas que o Acnur está preocupado com a situação de “detenção prolongada” que muitos refugiados enfrentam na Líbia.

Evacuação

Atualmente, existem 5,7 mil refugiados e migrantes em detenção, dos quais 4,1 mil são considerados de interesse para o Acnur e podem ter necessidades de proteção internacional.

A agência reitera os seus pedidos para o fim destas detenções na Líbia e mostrou-se disponível para ajudar as autoridades do país a encontrar alternativas.

A representante informou ainda que 128 refugiados foram transferidos para o Níger esta segunda-feira. É a terceira operação a ter lugar este ano, elevando o total de pessoas retiradas da Líbia para 3.303.

O Acnur apela à comunidade internacional que encontre por soluções adicionais para os refugiados que estão em centros de detenção.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Guterres elogia progressos mas pede mais esforços para acordo na Líbia

Secretário-geral da ONU saudou realização de encontro entre as partes; mediação tem sido feita pelo enviado especial para o país; estabilização das instituições e eleições são temas prioritários.

Coordenadora humanitária explica o apelo de US$ 202 milhões para a Líbia

A coordenadora humanitária das Nações Unidas na Líbia, a portuguesa Maria Ribeiro, explica como está a situação no país.  A representante está na liderança de um apelo de US$ 202 milhões para ajudar mais de 500 mil líbios.