Perspectiva Global Reportagens Humanas

República Centro-Africana: 180 soldados de paz portugueses recebem medalha da ONU

Portugal crê que seja necessário ficar mais dois ou três anos a manter a paz na República Centro-Africana.
Minusca/Hervé Serefio
Portugal crê que seja necessário ficar mais dois ou três anos a manter a paz na República Centro-Africana.

República Centro-Africana: 180 soldados de paz portugueses recebem medalha da ONU

Paz e segurança

Militares distinguidos por desempenho em várias operações vitais; missão da ONU no país destaca compromisso diário como parte da operação de paz.

A Missão da ONU da República Centro-Africana, Minusca, distinguiu o desempenho do contingente português da Força de Reação Rápida. Em funcionamento desde setembro de 2018, esta força foi reconhecida particularmente pelas suas intervenções regulares durante as principais operações da Minusca.

Em comunicado, a missão destaca três importantes desempenhos operacionais na cidade de Bambari, que implicaram “desafios significativos de segurança e proteção das populações civis.”

Operações

A cerimónia teve lugar a 20 de fevereiro de 2019, na presença do Comandante da Força, General Balla Keita, do tenente-general Marco António Mendes Paulino Serronha e vários oficiais militares e policiais.
A cerimónia teve lugar a 20 de fevereiro de 2019, na presença do Comandante da Força, General Balla Keita, do tenente-general Marco António Mendes Paulino Serronha e vários oficiais militares e policiais.Minusca/Hervé Serefio

A implantação operacional da força de reação rápida resultou em onze confrontos, incluindo operações ofensivas e respostas urgentes para lidar com atividades hostis de grupos armados.

As cinco operações ofensivas totalizaram mais de 70 horas de intenso combate.

Em reconhecimento destes esforços, os 180 elementos do contigente português da Força  de Reação Rápida da Minusca receberam a medalha das Nações Unidas.

Reconhecimento

A cerimónia teve lugar a 20 de fevereiro de 2019, na presença do Comandante da Força, General Balla Keita, do tenente-general Marco António Mendes Paulino Serronha e vários oficiais militares e policiais.

De acordo com a Minusca, este é um reconhecimento do compromisso diário e da forma exemplar como estes militares servem a paz na República Centro-Africana, sob a bandeira da ONU.