Cidade da Praia aposta na resiliência para combater as alterações climáticas

20 fevereiro 2019

Presidente da câmara participou em evento sobre sustentabilidade das cidades; capital cabo-verdiana enfrenta desafios como aumento da população; parceria da ONU com a autarquia promove  segurança alimentar com micro agricultura.

O presidente da Câmara Municipal da Praia, Ilha de Santiago, Cabo Verde, partilhou os esforços da cidade no combate às alterações climáticas em Nova Iorque. Óscar Santos alertou que o arquipélago é  muito vulnerável às mudanças climáticas.

O representante falou com a ONU News, na sede das Nações Unidas, sobre os principais desafios que se avizinham para a cidade de cerca de 130 mil habitantes. 

“Com a falta de chuva não há tanta produção agrícola. Há uma migração do campo para a cidade. Isso levanta várias questões muito sérias: pressão na construção, construção ilegal, problemas na qualidade de alimentação que as pessoas utilizam e tudo isso tem implicações para a saúde pública.”

Sustentabilidade

O representante falou com a ONU News, na sede das Nações Unidas, sobre os principais desafios que se avizinham para a cidade de cerca de 130 mil habitantes.
Foto Reprodução

O presidente participou num evento promovido pela Assembleia Geral em parceria com a Organização para a Agricultura e Alimentação, FAO, e o Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos, ONU Habitat.

O encontro reuniu presidentes  e representantes de câmaras municipais, ou prefeitos, para discutirem o papel das cidades na agenda global.

No caso da Praia, Óscar Santos  destacou que a prioridade para o desenvolvimento sustentável é a aposta na resiliência da cidade.

“Nós apostamos muito em drenagem de água, sobretudo para proteger as pessoas e as famílias das chuvas. Quando chove muito há partes da Cidade da Praia que se tornam intransitáveis. É esse o grande trabalho que a câmara municipal da Praia está a fazer. Nós também estamos a fazer um combate muito forte às construções clandestinas, essas casas estão construídas em cima da linha de água o que significa uma ameaça à segurança das pessoas.”

Segurança alimentar

Óscar Santos explicou ainda que, em parceria com a FAO, a Câmara Municipal promove a micro-jardinagem junto das comunidades.

Como parte dessa iniciativa, é distribuído um kit para o cultivo de vegetais. O objetivo é não só promover a autossuficiência como também incentivar as famílias a desenvolverem o seu próprio negócio.

Para o autarca, Cabo Verde tem de se preparar para lidar com o aumento do número de tempestades para evitar elevados graus de destruição e garantir a segurança das pessoas. 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Cabo Verde é líder regional no combate a novas infecções por HIV em crianças  

País lusófono tem programa gratuito que evita transmissão do vírus de mães para filhos; na África Ocidental e Central, apenas 47% de todas as mulheres grávidas que vivem com o vírus da sida tiveram acesso a antirretrovirais.

Previsões económicas melhoram para Angola, Cabo Verde e Moçambique

Banco Mundial reviu de forma positiva previsões de crescimento para os três países lusófonos; previsões para Guiné-Bissau, Timor-Leste e Brasil revistas em baixa; estimativa de crescimento para economia mundial também caiu.