Unicef lança novo apelo para crianças de Rukban, na Síria

19 fevereiro 2019

Agência lembra que apesar da assistência humanitária da semana passada ainda há muitas necessidades; oito crianças morreram no campo desde dezembro; partes envolvidas no conflito têm a obrigação de encontrar soluções duradouras.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, alerta que as crianças a residir no assentamento improvisado de Rukban, no sul da Síria, junto à fronteira com a Jordânia, estão a viver em condições “absolutamente terríveis.”

A agência saúda a recente grande operação de assistência humanitária na região mas considera que “está longe de ser suficiente.”

Necessidades

Ajuda humanitária sendo entregue na Síria.Foto UNICEF

Segundo o Unicef, as crianças continuam expostas ao frio e carecem de quase tudo o que precisam para uma infância normal, incluindo cuidados médicos básicos, educação e proteção. Pelo menos oito crianças morreram em Rukban desde dezembro do ano passado.

Para o diretor regional do Unicef para o Oriente Médio e Norte da África, Geert Cappelaere, “todas as partes envolvidas no conflito têm a obrigação de encontrar soluções duradouras para acabar com os muitos anos de sofrimento destas crianças.”

Solução

O responsável pede também que, caso as partes em conflito não consigam chegar a acordo sobre um plano sustentável para estas crianças, se facilite imediatamente o acesso humanitário sustentado, desimpedido e incondicional, a fim de proporcionar às crianças “o cuidado e apoio de que necessitam urgentemente.”

O Unicef sublinha que o acesso das crianças a serviços de educação e de proteção “nunca deve ser usado para fins políticos.”

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Síria: Bachelet quer proteção de civis após ataques que mataram dezenas em Idlib

Chefe de Direitos Humanos está preocupada com aumento de bombardeios terrestres e disputas internas; nota defende que é melhor ter populações protegidas mesmo levando tempo para recuperar áreas controladas pelo Isil.

Unesco já ajudou mais de 113 mil alunos sírios

Programa da ONU ajuda estudantes que não passam à primeira nos exames; metade dos beneficiários são meninas; cerca de 40 mil manuais foram distribuídos.