Conselho de Segurança retorna a Nova Iorque com promessa de apoio à Guiné-Bissau

18 fevereiro 2019

Capital guineense acolheu os 15 Estados-membros na última etapa da visita à África Ocidental; diplomatas disseram acreditar que é preciso que campanha eleitoral se conclua de forma muito positiva com as eleições legislativas.

A delegação do Conselho de Segurança deixou este fim de semana a Guiné-Bissau com promessa de manter o apoio ao país após as eleições deste ano.  Neste 10 de março, o país realiza as eleições legislativas que serão seguidas pelo pleito para escolher o presidente em data que ainda será anunciada.

Foi na cidade de Bissau que os representantes dos 15 Estados-membros do órgão terminaram a visita pela África Ocidental, a qual também incluiu a Cote d’Ivoire, país também conhecido como Costa do Marfim.

Otimismo

Em declarações a jornalistas, em Bissau, o atual presidente do Conselho de Segurança e embaixador da Guiné Equatorial junto às Nações Unidas, Anatólio Ndong Mba, declarou estar otimista com o resultado dos trabalhos.

“O balanço desta visita do Conselho de Segurança à Guiné-Bissau é totalmente positivo. Nós recebemos uma boa disponibilidade de todas as autoridades, de todos os atores políticos, da cidade civil, das mulheres e dos jovens da Guiné-Bissau. Nós estamos a retornar com muito otimismo e a festa da democracia que começou hoje, com o arranque da campanha eleitoral, precisamos que se vá concluir muito positivamente. Com a celebração das eleições como da outra vez se celebrou na Guiné-Bissau, no dia 10. O que falta é apoio e a comunidade internacional vai apoiar a Guiné-Bissau para poder fazer frente aos diferentes desafios.”

Mba presidiu o grupo de diplomatas juntamente com o representante permanente da Cote d’Ivoire junto às Nações Unidas, Leon Kacou Adom.

Os representantes do órgão avaliaram o processo de resolução de crises na Guiné-Bissau e a organização dos pleitos deste ano, para a definição dos 102 parlamentares e do novo chefe de Estado dos país.

Foto: Uniogbis.
O primeiro-ministro da Guiné-Bissau no encontro com os membros do Conselho de Segurança em Bissau.

Consolidação

Em território guineense, a delegação do Conselho esteve reunida com o presidente José Mário Vaz, o primeiro-ministro Aristides Gomes, o representante especial adjunto da ONU no país David McLachlan-Karr, além de organizações envolvidas no processo de consolidação da paz na Guiné-Bissau.

Os encontros também envolveram o presidente da Assembleia Nacional, os líderes políticos, representantes da Comissão Nacional de Eleições, do Tribunal Supremo e da sociedade civil guineenses.

No início da visita do Conselho na cidade marfinense de Abidjan na quinta-feira, a delegação se encontrou com o presidente, o vice-presidente e o ministro dos Negócios Estrangeiros marfinenses.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Conselho de Segurança encerra digressão africana na Guiné-Bissau

Delegação do órgão de 15 Estados-membros esteve reunida com representantes do governo, das Nações Unidas e da sociedade civil guineense; presença em territórios marfinense e guineense celebra sucessos na manutenção da paz e segurança.

Conselho de Segurança inicia visita à Guiné-Bissau e Cote d'Ivoire

Representantes dos 15 Estados-membros já estão na Cote d'Ivoire e chegam na sexta-feira à Guiné-Bissau; país realiza eleições legislativas a 10 de março; Guiné Equatorial preside ao órgão das Nações Unidas em fevereiro.