Mantimentos continuam inacessíveis no Iêmen e podem estragar
BR

11 fevereiro 2019

ONU quer acesso urgente a silos para garantir distribuição de alimentos; receio é que apodreçam alimentos para alimentar 3,7 milhões de pessoas por um mês; altos funcionários dizem que urgência de chegar aos silos em Hodeida cresce dia a dia.

As Nações Unidas destacaram esta segunda-feira que é urgente ter um acesso seguro, livre e sustentado aos silos da cidade portuária estratégica de Hodeida, no Iêmen, para evitar que apodreçam os alimentos que estão armazenados nesses locais.

Quando os conflitos começaram em 2015, o Iêmen já estava entre os países mais pobres do mundo. Foto: PMA/Reem Nada

A comida é necessária para prestar assistência alimentar a quase 12 milhões de pessoas na nação do Oriente Médio, que tentam sobreviver no ambiente da guerra civil que piorou em 2015.

Urgência

O apelo foi feito pelo enviado especial da ONU no Iêmen, Martin Grifffiths, e pelo subsecretário-geral para os Assuntos Humanitários, Mark Lowcock, em Amã, na Jordânia.

O comunicado destaca que a urgência do acesso das Nações Unidas aos silos do Mar Vermelho, em Hodeida, cresce todos os dias.

Os altos funcionários da ONU voltaram a chamar atenção para o fato de que os cereais armazenados são suficientes para alimentar 3,7 milhões de pessoas por um mês. Estes mantimentos estão inacessíveis há mais de cinco meses e estão em risco de estragar.

Este desafio ocorre num momento em que as Nações Unidas aumentam esforços para fornecer assistência alimentar e estão preocupadas com “a sobrevivência e com o bem-estar” das populações.

PMA/ Marco Frattini
A fome está agravar-se no país com 20 milhões de iemenitas, dois terços da população enfrenta insegurança alimentar.

Esforços

De acordo com a nota, um sinal encorajador é o engajamento recente de todos os lados com as Nações Unidas para que os humanitários cheguem aos silos o mais rápido possível.

Os representantes da ONU saúdam a confirmação do compromisso do grupo Ansar Allah de implementar o Acordo de Hodeida e agradecem os esforços para reabertura da estrada que leva às fábricas perante circunstâncias difíceis e perigosas.

Apesar disso, afirmam que garantir o acesso aos silos é uma responsabilidade compartilhada entre todas as partes do conflito no Iêmen.

Da população total de mais de 30,5 milhões de habitantes, cerca de 20 milhões de iemenitas enfrentam a fome. Destas, pelo menos 14,4 milhões carecem de ajuda imediata para sustentar ou salvar suas vidas.

Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News 

Baixe o aplicativo/aplicação para  iOS ou Android

Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Insegurança priva 3,7 milhões de iemenitas de ajuda alimentar há quatro meses

Alerta é do subsecretário-geral para os Assuntos Humanitários; Mark Lowcock diz que situação é “indescritível”; ONU e parceiros querem beneficiar 12 milhões de pessoas em 2019. 

Iêmen: partes do cessar-fogo em Hodeida discutem passos de implementação

Encontro acontece em 1º de janeiro; presidente de comissão chama de oportunidade perdida adiamento da abertura de estrada entre Hodeida e Sanaa no sábado ; via devia servir como corredor humanitário.