Secretário-geral agradece sacrifício de soldados de paz africanos

10 fevereiro 2019

António Guterres está em Adis Abeba, na Etiópia, para participar na Cimeira da União Africana, que termina segunda-feira; no sábado, três boinas azuis morreram em um acidente com um helicóptero no Sudão.

O secretário-seral da ONU agradeceu aos Estados Africanos e à Comissão da União Africana pelo apoio às operações de paz, dizendo que o serviço e sacrifício destas forças está sempre “na mente” das Nações Unidas. 

António Guterres discursou este domingo na abertura da Cimeira da União Africana, que acontece em Adis Abeba, na Etiópia. O encontro termina na segunda-feira. 

Acidente

O chefe da ONU discursou um dia depois de três soldados da paz da Etiópia terem morrido durante uma operação de rotina da Força Interina de Segurança da ONU para Abyei, Unisfa, no Sudão. Os boinas azuis estavam num helicoptero que caiu no complexo da missão. Outros 10 passageiros ficaram feridos e três estão em estado crítico.

No seu discurso, Guterres lembrou que os países africanos fornecem quase metade de todas as tropas de paz da ONU, incluindo cerca de dois terços de todas as mulheres e a maioria das mulheres para as suas forças policiais. 

O chefe da ONU reconheceu o sacrifício de soldados africanos na Missão da União Africana na Somália, Amisom, na força conjunta do G5, que combate o terrorismo na região do Sahel, e na Força-Tarefa Conjunta Multinacional na Bacia do Lago Chade, criada para restaurar a segurança em áreas afetadas pelo grupo terrorista Boko Haram.

Apoio

Guterres afirmou que "para serem totalmente eficazes, essas operações de paz africanas precisam de mandatos robustos do Conselho de Segurança e financiamento previsível e sustentável, incluindo contribuições fixas."

O chefe da ONU afirmou que estas operações estão “sendo cada vez mais chamadas para áreas onde não há paz” e explicou que é por isso que pede, repetidamente, mais apoio às operações de paz e combate ao terrorismo. 

O secretário-geral destacou ainda o papel “crítico” que a “igualdade, participação significativa e liderança” das mulheres podem ter para assegurar uma paz duradoura, citando as contribuições da Rede de Mulheres Africanas sobre Mediação, FewWise, e da Rede de Mulheres Líderes Africanas. 

Colaboração

António Guterres disse que está determinado, desde o primeiro como secretário-geral, a criar laços cada vez mais estreitos entre as Nações Unidas e a África e notou uma melhoria significativa na cooperação estratégica entre a ONU e a União Africana.

As duas organizações assinaram recentemente acordos sobre paz, segurança e desenvolvimento sustentável, uma Declaração Conjunta sobre cooperação para operações de apoio à paz e o primeiro Diálogo sobre Direitos Humanos, que Guterres descreveu como um "passo encorajador em uma questão crítica".

Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News 

Baixe o aplicativo/aplicação para  iOS ou Android

Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

ONU perdeu 34 trabalhadores em ataques maliciosos em 2018

Missão das Nações Unidas no Mali teve o maior número de mortos em serviço pelo quinto ano consecutivo; total de incidentes ocorridos durante o período está entre os mais baixos desde 2012.

Chefe das Operações de Paz homenageia grupo de soldados de paz no Chade 

País perdeu 10 soldados de paz em serviço das Nações Unidas há uma semana; nação da África Ocidental é o segunda maior contribuinte de tropas para Minusma com 1.450 tropas e 22 membros da polícia.